Geral

Foto: Divulgação Eduardo Gomes, pré-candidato ao Senado Eduardo Gomes, pré-candidato ao Senado

Em entrevista ao Conexão Tocantins, o deputado federal do PSDB, Eduardo Gomes (PSDB) negou que tenha impedimento na justiça que pode barrar sua candidatura à reeleição mesmo com o Projeto Ficha Limpa já em vigor. “Não tem nada que impeça nossa candidatura”, afirmou.

Sobre o envolvimento do seu nome no escândalo das ambulâncias que teve repercussão nacional o parlamentar diz que o processo está arquivado por recomendação do Ministério Público. “Não foi empecílio na eleição passada e não será nessa”, frisou mencionando ainda que houve um “grupo” nas eleições de 2006 que fez uso político das acusações contra ele.

Gomes afirma também que seu nome foi envolvido no caso de “maneira injusta”. “Agora é bom para que o povo tenha uma definição de quem está e quem não está trabalhando com honestidade”, disse comentando o Ficha Limpa. “Quem é bandido não pode registrar candidatura”, completou.

Sem citar nome, Gomes afirmou que o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) não poderá registrar candidatura neste ano em virtude da cassação ano passado. “Parece ironia do destino mas agora quem não vai pode registrar candidatura é quem usou dinheiro para comprar eleição”, disse.

Dessa forma, o deputado salientou que continua na sua pré-campanha focado no trabalho nas bases. “Sigo vida pública trabalhando com os prefeitos tendo no meu partido um dos cargos mais honrosos”, falou.

Vantagens

O parlamentar enumerou algumas vantagens com a aprovação do Ficha Limpa entre elas o que chamou de “função pedagógica”. “Mais que a punição, a grande vantagem é que pessoas sérias e bem intencionadas serão estimuladas a participar do processo político”, frisou o deputado.

Para o utista, o Ficha limpa é um passo forte na direção de uma política mais agradável. Gomes lembrou ainda que votou a favor do Projeto Ficha Limpa.