Estado

Foto: Emerson Silva

Índios da etnia Xerente do município de Tocantínia participam do 24º Encontro Nacional de Folguedos do Piauí, realizado até sábado, 27, na Vila Olímpica do Albertão, em Teresina. O grupo foi levado à capital do Piauí pela Fundação Cultural do Tocantins.

O Evento teve início no dia 18 deste mês e possui uma extensa programação. São três palcos, sendo o palco Nacional, onde acontece uma grande mostra de manifestações culturais de vários estados brasileiros, com uma média de 90 apresentações por ano; o Palco das Tradições, que abre espaço a violeiros, emboladores, rabequeiros, mamulengueiros e forró pé-de-serra, neste palco também serão realizados os festivais: “Sanfona de ouro”, Viola e Repente”, “Festival e Forró” e “Festival de Rebeca”; e o terceiro palco que traz a 6º Mostra Nacional de Quadrilhas Juninas. A Universidade Estadual do Piauí – USEPI também teve espaço na programação com o 8º Seminário Tradições Brasileiras, com o tema História, Memórias e Foguedos.

Em sua 24º edição, o Encontro Nacional de Folguedos traz pela primeira vez um grupo indígena a seus palcos. O Povo Xerente se apresentou na quinta-feira, 24, no Palco Nacional e nesta sexta-feira, 26, a partir das 19h, se apresentará no Palco Tradições. “É muito importante estar aqui conhecendo outras culturas e também mostrar nossa cultura aqui no Piauí”, relata Paulo Sumekya Xerente, presidente da Associação Indígena Akwen – A.I.A.

Os Xerente também participaram na quinta, 24, da Palestra: A Salva Guarda das Tradições Indígenas, no Laboratório de Artes do Campus Torquato Neto da UESPI, ministrada por Joana Euda Munduruku, Assessora Técnica da Fundação Cultural do Estado do Tocantins, responsável pelas áreas de Cultura Indígena e Museus, onde encerraram o Seminário com danças tradicionais. “É muito importante a troca de experiências entre índios e não-índios”, salienta Laise Macedo, 21 anos, estudante de química da UESPI. Emocionada Joana Munduruku encerrou sua fala fazendo agradecimentos: Agradeço a toda organização do evento, a Fundação Cultural do Tocantins e ao Governo do Tocantins pela oportunidade de estar em tantos eventos defendo a cultura indígena e a cultura do nosso Estado.

Fonte: Asessoria de Imprensa Fundação Cultural