Polí­tica

Foto: Divulgação

Às vésperas da convenção do PMDB e dos partidos aliados que acontecerá nesta quarta-feira, 30, alguns peemedebistas tentam trazer o deputado federal da sigla, Moisés Avelino, que apoia a pré-candidatura do adversário Siqueira Campos (PSDB).

Avelino já afirmou ao Conexão Tocantins que não abrirá mão de apoiar o ex-governador ao invés da candidatura à reeleição do governador Carlos Henrique Gaguim, também do PMDB. Para o líder do PMDB, deputado estadual Iderval Silva, Avelino não conseguirá fazer uma “campanha independente” e deve seguir os rumos do partidos e apoiar Gaguim.

“Agora é a época de consertar temos que trazer ele pois com certeza é complicado fazer uma campanha independente sem subir no palanque de ninguém”, frisou o deputado. Para Iderval, a legislação eleitoral deve ser um dos impecilios maiores para que o peemedebista não apóie Gaguim.

“Como é que ele vai fazer campanha sem poder subir em palanque nenhum? Por lei ele é obrigado a levar o nome da coligação e do candidato a governador”, salientou citando também a impossibilidade do deputado de participar dos eventos políticos da União do Tocantins.

Caso Avelino resista no apoio a Siqueira até o dia da Convenção, Iderval não quis opinar se votará contra ou a favor de conceder legenda para o deputado federal. “A decisão final mesmo será na convenção”, disse.

Avelino já declarou que não subirá em nenhum palanque durante a campanha.

Diretrizes partidárias

Em entrevista ao Conexão Tocantins, o advogado do PMDB, José da Cunha Nogueira comentou sobre as conseqüências jurídicas que o apoio de Avelino a Siqueira pode trazer para o deputado. “O Estatuto é bem claro com relação à orientação partidária e todos os membros precisam seguir isso”, afirmou.

Ele citou ainda que para apoiar Siqueira, Avelino não poderá desobedecer as diretrizes partidárias. “A legislação proíbe participação em programa eleitoral e ainda subir no palanque adverso”, frisou. O advogado conta também que a comissão de ética do partido pode suspender a candidatura do deputado caso ele não respeite as diretrizes.