Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador do PMDB, Leomar Quintanilha afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quinta, 1º que não compareceu à convenção estadual do partido porque estava “sem ânimo”.

Quintanilha teve que ceder sua vaga para agregar a indicação do Partido dos Trabalhadores que tem na majoritária o ex-prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão. O fato de ter que deixar a disputa, segundo ele, foi para “agregar a idéia de compor um projeto maior”, disse.

Na convenção do PMDB foi divulgado que Quintanilha será suplente de senador no entanto ele negou que tenha sido informado sobre isso. “Essas pessoas que estão falando isso não conversaram nada comigo”, afirmou.

Questionado se concorda com a forma como a substituição foi feita, considerando a orientação nacional do PT e PMDB, o senador não comentou.

Quintanilha não entrou em detalhes mas falou ainda que há “outras possibilidades”. “Vamos trabalhar com o que é possível, estamos avaliando outras possibilidades”, frisou de forma suscinta.

Segundo informações mesmo com a expectativa de que o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) possa registrar candidatura e não ser barrado pela justiça eleitoral em virtude do projeto Ficha Limpa, Quintanilha não descarta essa possibilidade. No entanto ele não mencionou nesse assunto. O senador está em Palmas nesta quinta, 1º.

O governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) foi lançado como candidato à reeleição na convenção realizada nesta quarta-feira, 30, tendo como vice a ex-prefeita de Araguaina, Valderez Castelo Branco (PP). Marcelo e Mourão são os indicados ao Senado. Como suplentes foram anunciados o ex-secretário Eudoro Pedroza e ainda Brito Miranda.