Polí­tica

Foto: Divulgação Reis rebate críticas ao partido Reis rebate críticas ao partido

O presidente regional do PMDB, deputado federal Osvaldo Reis em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 15, disse que vai conversar com o governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) nesta sexta-feira, sobre sua posição política. Questionado se a falta de apoio aos candidatos ao Senado da coligação Força do Povo pode fazer com que ele vá para o palanque adversário do ex-governador Siqueira Campos (PSDB), o deputado afirmou que é o "governador quem vai decidir sobre isso", disse.

O peemedebista frisou que para o Senado apóia apenas João Ribeiro (PR) da coligação Tocantins Levado a Sério do ex-governador Siqueira Campos.

Reis disse que ainda não entrou em contato com Siqueira nem com o coordenador da campanha, ex-senador Eduardo Siqueira Campos. “Primeiro, nunca conversei com o governador Siqueira Campos quando eu tomar essa decisão eu vou anunciar e não especuladores”, disse.

O deputado afirma que está excluído pelo grupo. “Fui excluído, massacrado”, disse completando que vai para o grupo que o acolher.

O peemedebista frisa que ainda está decidindo sobre a ida para a base de Siqueira e admite que está conversando com o candidato ao Senado, João Ribeiro (PR), que segundo ele tem seu apoio para o Senado.

Traição política

Questionado se seu apoio a Siqueira não configura uma traição política ele questionou: “Que partido é esse?”, afirmou.

“A partir do momento que os Miranda assumiram o comando eu estou fora, eu não fico com esse tipo de gente não. Eles são traidores. Todo lugar que eles tiveram eles trairam”, disse ainda em outro momento da entrevista. “Traíram Íris (Rezende), traíram (Henrique) Santilo, traíram Siqueira, traíram todo mundo e me trairam”, frisou.

O peemedebista deve se reunir hoje com Siqueira já que ambos estarão em Araguaina, norte do Estado.

Outro problema para Reis, segundo informações, é a invasão em suas bases eleitorais.

Confira na íntegra o áudio do deputado