Polí­tica

Foto: Phillipe Bastos

O candidato a deputado estadual, Sargento Aragão (PPS) em entrevista ao Conexão Tocantins na tarde desta terça-feira, 20, afirmou que espera que o Tribunal Regional Eleitoral analise com cautela o pedido de impugnação da candidatura do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) da coligação Tocantins Levado a Sério.

O pedido foi protocolado por ele alegando que o candidato não pode conseguir o certificado de quitação eleitoral em virtude das contas rejeitadas referentes à campanha de 2006. “Não sou eu que estou dizendo que as contas deles foram rejeitadas e sim o TRE eu sou estou lembrando uma decisão deles mesmo”, disse.

Aragão argumenta que após declarar em 2006 um patrimônio de cerca de R$ 432 mil, Siqueira teria feito uma doação de R$ 1 milhão de reais em 2007 para o PSDB. “Como que uma pessoa que tem 400 mil doa 1 milhão?”, questiona o candidato.

“Ele é ficha suja e não pode conseguir o certificado de quitação eleitoral”, afirmou. Aragão afirmou também que pretende recorrer no Tribunal Superior Eleitoral caso os juízes do TRE não aceitem o pedido de impugnação.

“Acreditamos que o TRE cumpra seu papel mas se isso não acontecer vamos recorrer no TSE”, frisou.

O TRE deve julgar até agosto o pedido de Aragão.

Sem maiores informações

O Conexão Tocantins entrou em contato com a assessoria jurídica da coligação de Siqueira para tratar do assunto no entanto, a assessoria informou que os detalhes com relação à defesa do tucano só serão publicados depois de protocolada a defesa.

A assessoria também não revelou o horário que o jurídico pretende protocolar no TRE a defesa.

Falando ao Conexão Tocantins assim que Aragão impetrou o pedido, Siqueira afirmou que é ficha limpa e comparou a ação à “um balão furado”.

Contra Gaguim

O candidato da coligação Força do Povo, Carlos Henrique Gaguim (PMDB) também é alvo de um pedido de impugnação do PSDB. O partido alega que o peemedebista está concorrendo ao terceiro mandato. No entanto, a defesa alega que o primeiro mês que ele esteve no governo foi em caráter interino e não conta como  efetivo.