Polí­tica

Foto: Phillipe Bastos

Como último compromisso de sua agenda do final de semana, o governador e candidato à reeleição, Carlos Gaguim (PMDB) esteve na cidade de Augustinópolis onde fez seu primeiro comício como candidato ao governo. Na praça da cidade estiveram presentes, de acordo com a PM, estiveram presentes cerca de 12 mil pessoas.

Na ocasião, além dos candidatos da majoritária governista, estiveram presentes compondo palanque ao lado de Gaguim, candidatos das proporcionais e prefeitos de 16 municípios – quatro eram de partidos de oposição.

No seu discurso, o governador Carlos Gaguim (PMDB) destacou sua parceria com o presidente Lula e sua candidata à sucessão, Dilma Russeff (PT).

De acordo com o candidato à reeleição, um dos projetos do petista que pretende implantar no Tocantins é o Bolsa Água. Gaguim destacou que o programa do governo federal visa bancar a conta de água de famílias de baixa renda e que o benefício se estenderia a todo o Tocantins. “Nós vamos fazer também com a energia elétrica para as famílias carentes”, complementou.

O governador também afirmou que pretende transformar o porto de Praia Norte em um dos principais do Brasil. “Isso vai efetivar a geração de 15 mil empregos”, destacou.

Gaguim ainda se comprometeu a auxiliar na agricultura familiar com a compra de maquinário agrícola para agricultores de pequeno porte. “Vou firmar o compromisso de comprar 3 mil tratores para o pequeno agricultor rural”, completou.

Na érea da educação, Gaguim frisou que pretende firmar parceria com as prefeituras para equiparar o salário dos professores estaduais e municipais. Nesta ocasião, o governador aproveitou para dar mais uma alfinetada em seus adversários políticos. “Eles não fizeram isso em 21 anos”, ironizou.

Críticas á oposição

Em cima do palanque, o governador não se esqueceu de seus opositores e lembrou as ações movidas por eles contra seus projetos de governo. Sem citar o nome de seu adversário nesta eleição, Gaguim teceu duras críticas a Siqueira Campos (PSDB). “Quando eu vejo o outro falando que criou o Estado, quem cria é Deus e a mulher”, exclamou.

O candidato ainda se lembrou que foi eleito de forma indireta, pelo voto de seus pares na Assembleia Legislativa, mas que isso não o impediu de realizar seus programas de governo. “Não fui eleito governador do Estado, mas era o presidente da Assembleia e assumi (interinamente)”, completou.

Comício

A prefeita de Augustinópolis, Maria do Carmo Alcântara, conhecida como Dona Carmem (PMDB), abriu a rodada de pronunciamentos que envolveu todos os participantes do evento. Em seu discurso a prefeita destacou que estava muito feliz pelo fato de o governador realizar seu primeiro comício na cidade. “pedi ao governador se ele poderia fazer o primeiro comício na minha cidade e ele atendeu”, completou.

A prefeita destacou ainda que o município vem passando por dificuldades em diversas áreas como educação, saúde e infraestrutura. “Augustinópolis é uma cidade grande com muitos problemas”, ressaltou em seu discurso.

Raimunda quebradeira de coco

Uma presença que chamou a atenção no palanque da coligação governista foi a de Dona Raimunda quebradeira de coco. Dona Raimunda, que é uma das principais lideranças políticas e sociais da cidade, lembrou da visita do então candidato à presidência da república Luís Inácio Lula da Silva (PT) visitou a cidade em 1994. Na ocasião, segundo a liderança, Lula afirmou ser o presidente que iria ajudar o povo. “E quem não gosta do presidente Lula?”, perguntou à plateia.

Dona Raimunda destacou ainda que, por ser petista, não apoiaria a candidatura de Gaguim ao governo, caso o PT tivesse candidatura própria ao Araguaia. “Não por causa dele (Gaguim), mas por que o PT tinha candidato”, completou.

Marcelo Miranda

Durante sua fala, o ex-governador e agora candidato ao senado, Marcelo Miranda (PMDB), afirmou que sua confiança na disputa ao senado vem do tempo em que esteve à frente do Executivo estadual por quase oito anos. “Estamos pleiteando um cargo novo depois da experiência adquirida”, completou.

Miranda ainda não deixou de citar o período em que teve seu mandato cassado. “F zeram o que fizeram comigo, mas eu estou aqui, do lado de meus verdadeiros companheiros”, informou. Em seu último mandato, Marcelo Miranda foi eleito com o apoio do DEM, que posteriormente apoiou sua cassação.

Sem citar nomes, o ex-governador deixou uma dura resposta no ar: “Eu gostaria de dizer àqueles que me agrediram, que me respeitem, porque eu serei senador da república”.

Desabafo

O deputado federal Osvaldo Reis (PMDB) afirmou que todos os candidatos tem o direito de pedir votos em qualquer região do Tocantins. “Mas não é apenas pedir voto, tem que trabalhar pela região”, completou.

O presidente do PMDB, que já foi conhecido como “rei do bico”, como alusão a sua liderança na região do Bico do Papagaio, se viu perdendo terreno para outros candidatos peemedebistas como o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júnior Coimbra (PMDB).

Em seu discurso no palanque governista, Osvaldo Reis já havia direcionado discurso áspero a possíveis candidatos “invasores”. Entretanto, ao ver seu terreno sendo ocupado por outros políticos, disparou: “e eu nunca fui em outras fronteiras” .