Brasil-Mundo

Ao discursar nesta quarta-feira,4, durante visita oficial do presidente de Camarões, Paul Biya, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou que a luta pela igualdade racial é condição essencial para a democracia. Lula reafirmou que, ao desenvolver parceria com países africanos, o Brasil está “resgatando sua própria história”.

“Ao aprovar recentemente o Estatuto da Igualdade Racial, vencemos uma batalha importante na luta contra a exclusão. No Brasil, combater a desigualdade e a discriminação é mais que um imperativo moral, é uma condição inescapável para construir um verdadeiro Estado Democrático”, disse Lula, em discurso.

O presidente brasileiro destacou que a posição geográfica de Camarões, no Golfo da Guiné, torna o país na porta de entrada para os produtos destinados aos países sem acesso marítimo, como o Chade e a República Centro-Africana.

Lula e Paul Biya assinaram acordos bilaterais para o Programa Executivo Cultural 2010-2013, cooperação nas áreas de agricultura e pecuária, turismo, diplomáticia, militar, administrativo e técnico.

Lula acrescentou que, em setembro, o Brasil enviará uma missão técnica a Camarões para desenvolver projetos nas áreas de extensão rural, pecuária e cooperativismo.

Nos últimos dez anos, a parceria comercial do Brasil com Camarões aumentou expressivamente. Apenas no primeiro semestre deste ano, o intercâmbio entre os dois países cresceu 72,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Só de janeiro a junho, o comércio atingiu US$ 103,5 milhões. Em 2002, as exportações brasileiras para o país eram de apenas US$ 13 milhões, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores.

Em Camarões, o interesse pelos produtos brasileiros se concentra principalmente na compra de peças de ferro e aço, produtos químicos inorgânicos e cereais, além de açúcar e produtos de confeitaria. O Brasil, por sua vez, tem interesse na borracha e madeira de Camarões.

Fonte: Agência Brasil

Por: Redação

Tags: Camarões, Igualdade Racial