Polí­tica

Foto: Divulgação
Para o primeiro debate entre os candidatos ao senado realizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE), só compareceram os portuenses Vicentinho Alves (PR) da Coligação Aliança da Vitória e Paulo Mourão da coligação Força do Povo, que aproveitaram o espaço para apresentarem seus projetos, debater idéias e acusações.

No inicio do debate Mourão criticou os organizadores por não ter nos primeiro blocos o direito a replica e treplica. Para ele empobreceu o debate. A mediadora Adypatricia Azevedo lembrou que os critérios do debate foram acordados entre os dois representantes dos candidatos.

Acesso a Universidade

Paulo Mourão defendeu o aprimoramento do PróUni. “Observe um estado pobre como o nosso temos que aprimorar o PróUni”, disse. Em seguida Mourão explicou que o PróUni em estados pobre deve ser conduzido de maneira diferente.

O candidato Vicentinho Alves defendeu proposta voltada para bolsa de estudo. “O Próeducar deixou de ser priorizado. Só na Unirg o Tocantins deixou de repassar mais de R$ 2 milhões. Bolsa de estudo de baixa renda não pode ser escolhida por critério político, mas pelo DCE”, criticou Vicentinho.

Projetos que contemplem Gurupi

Por ordem de sorteio, Paulo Mourão, defendeu uma política estadual que estimule o processo de desenvolvimento econômico de Gurupi. “Gurupi passa dificuldades de acelerar o desenvolvimento. [...] Vamos debater um novo projeto, um novo pensar para Gurupi”, disse. Aproveitou o espaço para dar exemplos feitos em Porto Nacional, destacando uma indústria de biodiesel e Granol Indústria.

Vicentinho aproveitou para citar algumas emendas parlamentar que ele destinou para Gurupi e enforcou a necessidade do fortalecimento do Pólo educacional. “Como parlamentar trouxe para Gurupi a travessia urbana, a macrodrenagem onde será investido R$ 50 milhões, Posto de Saúde e creche. O meu primeiro projeto será destinar emenda de bancada para construção do Hospital Escola de Gurupi. Os alunos de medicina não podem mais estagiar em outros Estados”, disse.

Geração de riqueza para a região
Paulo Mourão defendeu investimentos em Ciência e Tecnologia. Destacou a importância do preparo intelectual na preparação da mão de obra e investimentos em escolas de Tempo Integral. “É preciso repensar as políticas públicas do Tocantins”, defendeu.

Vicentinho criticou o alto custo da energia cobrada no Tocantins, que segundo ele, atrapalha a chegada de investimentos no Tocantins. Destacou o Tocantins como um grande exportador de energia elétrica, mas entra em contradição por possui uma das energias mais caras “devido ao ICMS” cobrado. Defendeu ainda melhor atuação da Agencia de Desenvolvimento e do Pródivino.

Perguntas:

Paulo Mourão perguntou a Vicentinho sobre a sua proposta para transformar o Tocantins em um grande exemplo de geração de emprego para o Brasil.

Vicentinho mais uma vez disse que a solução está em investir em Ciência e Tecnologia e melhorar a agência de fomento Pródivino. Falou sobre o melhoramento das políticas voltadas aos assentamentos, extensão dos Pioneiros Mirins para a zona rural, incentivos às lavouras comunitárias e a retomada do projeto Rio Formoso.

Na replica, Mourão, disse que todos os exemplos citados por Vicentinho já teriam sido adotados. “É preciso olhar o Tocantins de forma inovadora”, disse.

Na treplica, Vicentinho, defendeu que a agencia de Fomento “deveria está funcionando”.

Em seguida,Vicentinho perguntou para Mourão das suas propostas para o ensinou fundamental.

Mourão deu exemplos de projetos implantados na sua gestão em Porto Nacional como Escola em Tempo Integral, projeto Chico Mendes, implantação de biblioteca e melhorias na merenda dos alunos. Defendeu uma melhoria da qualidade do ensino fundamental no Tocantins destacando o ensino de Inglês e até mesmo, devido a globalização, a implantação do Mandarin (língua oficial de China) na grade curricular.

Acusações:

O clima esquenta. Na réplica Vicentinho critica Mourão por ter tido suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas por não ter investido a parcela de no mínimo 60% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - FUNDEB

Na tréplica Mourão culpa o Tribunal de Contas do Tocantins de viver com “fantasma do passado” e acusou Vicentinho de ter um processo no TCU por desvio de verbas e alega ainda que o ex-governador Siqueira Campos, no passado, queira “cassar Vicentinho por corrupção”.

Sentindo ofendido Vicentinho pede direito de resposta. Concedido, ele diz que nos quatro anos de sua gestão como prefeito de Porto Nacional teve todas as suas contas aprovadas pela Câmara de Vereadores e pelo Tribunal de Contas. Em seguida entrega uma certidão negativa para Mourão, que ignora.

Mourão também pede direito de resposta e aproveita o espaço para acusar o Conselheiro Manoel Pires dos Santos do Tribunal de Contas do Tocantins. “O conselheiro Manoel Pires me qualificou equivocadamente e maldosamente fazendo acusações contra mim”, disse alegando ser perseguido devido uma suposta ligação entre o Conselheiro e o Conselheiro e o ex-governador Siqueira Campos.

Unirg

No quinto bloco os dois candidatos falaram sobre as obras realizadas em suas gestões quando prefeito de Porto Nacional e finalizaram os blocos falando sobre suas propostas para o fortalecimento da Unirg.

Vicentinho defendeu dois caminhos, que segundo ele seria a federalização ou Estadualização. Por sua vez Mourão defendeu destinação de emendas para a instituição para transformar a Unirg em um Pólo de Ciência e Tecnologia.

Os dois candidatos foram perguntados pela presidente da Fundação Unirg sobre seus projetos voltados aos impactos ambientais devido a liberação de pesca aos ribeirinhos do Rio Tocantins.

Vicentinho citou um caso que acontece em Araguacema, que segundo ele, está acontecendo de forma errada. Disse que irá atuar junto com o Ministério da Pesca para regulamentar a pesca no Tocantins.

Paulo Mourão defendeu uma recompensa devido a uma “exclusão histórica” envolvendo os ribeirinhos que concilie a pesca como uma atividade econômica.

Às 22h40min os dois fazem suas considerações finais terminaram o debate.

Por: Weslei Silas, Portal Atitude Tocantins

Tags: Eleição 2010, João Ribeiro, Política, Siqueira Campos, Vicentinho Alves