Polí­tica

Depois de perderem no TRE – Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, agora foi a vez de o PSDB, as coligações que apoiam Siqueira Campos e o advogado envolvido no episódio do TRE, João Costa Ribeiro, terem negado, pelo TSE – Tribunal Superior Eleitoral, o pedido de impugnação da candidatura do governador e candidato à reeleição Carlos Gaguim (PMDB).

Por decisão monocrática assinada nesta segunda-feira, 23, o ministro relator Arnaldo Versiani, negou seguimento à ação, alegando que não existe ofensa à Constituição Federal, tendo em vista que o candidato Carlos Gaguim não exerceu dois mandatos subsequentes como governador do Estado.

O processo que pedia a impugnação de Gaguim alegava que o peemedebista estaria concorrendo a um terceiro mandato. Ainda no TRE, o pedido foi negado, por unanimidade, não tendo havido nem mesmo o julgamento do mérito por parte da Corte, que também entendeu intempestivas as notícias de inelegibilidade formuladas pelas coligações Nova União do Tocantins e Frente Tocantins Levado a Sério, e reconhecer a ilegitimidade do Diretório Estadual do PSDB para requerer, de forma isolada, a ação de impugnação contra o candidato, decidindo, portanto, deferir a candidatura à reeleição de Carlos Gaguim.

Com a decisão do TSE, o candidato da Força do Povo segue em frente com sua candidatura amparada na lei. “Eu recebo essa decisão com muita satisfação, com humildade, mais uma vez a Justiça entendeu que a minha candidatura é legítima. Isso não vai alterar a minha agenda de campanha, vou continuar visitando cada município, pedindo o apoio e a confiança das pessoas de porta em porta e mostrar que nós temos grandes propostas para continuar com o desenvolvimento do nosso Tocantins”, disse Carlos Gaguim.

Da redação com informações da Assessoria de Imprensa/ Força do Povo