Polí­tica

Em entrevista concedida dantes do início da reunião entre o governador e candidato à reeleição Carlos Gaguim (PMDB), o presidente regional do PT, Herlan Torres, destacou que decisão do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT) em apoiar a candidatura de João Ribeiro (PR) ao senado, foi pessoal e não reflete um posicionamento majoritário no partido.

O presidente destacou ainda que desconhece as principais motivações do prefeito em abdicar da aliança com o candidato petista da majoritária de Gaguim. “Eu mesmo ainda não consegui compreender qual tenham sido seus motivos. Inclusive ainda quero saber”, completou.

Desde que o então candidato ao governo pelo PT, Paulo Mourão, retirou sua candidatura para assumir uma vaga como candidato ao senado na majoritária governista, o PT tocantinense passou por grandes divisões que acabaram com a declaração de apoio de Raul Filho ao senador João Ribeiro.

O presidente petista negou que o partido tenha se recusado a conversar com o prefeito sobre suas pretensões nas eleições deste ano. Herlann informou que “o prefeito Raul compreendeu que o PT não o escutou. Na verdade, foi o prefeito que não discutiu com o PT o que ele queria”.

O presidente do PT ainda questionou a aliança de Ribeiro ao presidente Lula. “Ele (João Ribeiro) pode ser da base do presidente Lula, mas o Paulo (Mourão) é do partido do presidente”, completou.

Herlan Torres informou que a indicação de Mourão ao senado governista não foi posicionamento isolado dentro do PT. De acordo com ele, foi decisão unânime dentro do Partido dos Trabalhadores. “Foi toda a militância quem indicou. É a decisão de um partido como o PT”, completou