Estado

“Projeto Aldeia Limpa”, que está em fase de elaboração será implantado junto às comunidades indígenas da etnia Krahô, com ações e atividades de caráter educativo em prol da consciência dos indígenas sobre a relação entre ambiente – resíduos sólidos, saúde individual e coletiva.

Técnicos da Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) do Pólo base de Itacajá, unidade administrativa da Funasa, responsáveis pela atenção básica da Etnia krahô, já deram início as ações de educação em saúde pactuadas durante a Oficina de Educação em Saúde e Mobilização Social realizada pela Coordenação Regional do Tocantins (Core/TO), no inicío deste mês, em Tocantinópolis.

Para o enfermeiro Samuel Pereira, um dos responsáveis pelo projeto, o objetivo é buscar o resgate e a preservação do referencial cultural e tradicional dos indígenas, associados às intervenções com o ambiente e a qualidade de vida nas aldeias. A metodologia do trabalho se dará através de visitas pela equipe de saúde nas aldeias, com rodas de conversas, de modo a atingir as lideranças e as comunidades, e assim forme uma harmonização permanente do ambiente com vista à redução dos agravos à saúde.

Entre as atividades a serem trabalhada estão à destinação adequada do lixo, debate com as lideranças sobre a necessidade e importância de se desenvolver um programa de gestão do lixo nas aldeias, o debate junto a outros órgãos como a Funai, Prefeitura Municipal de Itacajá, e outros parceiros que possam contribuir com a gestão do lixo nas aldeias, e por último criar um plano de ação que envolva a educação e comunidade indígena para continuidade do trabalho.

No primeiro momento o projeto será desenvolvido nas aldeias: Cachoeira, Pedra Branca e Campos limpos. A Etnia Krahô está localizada nos municípios de Itacajá e Goiatins, possui uma população de 2.542 indígenas, distribuídas em 24 aldeias.

Para Mailde Monteiro, responsáveis pelo Núcleo de Educação em Saúde da Core, ações como esta demonstra o compromisso da Funasa em manter atualizados os profissionais de saúde indígena, através das capacitações, favorecendo iniciativas que visam à melhoria da qualidade de vida das comunidades indígenas do Tocantins.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Coordenação Regional da Funasa no Tocantins

Por: Redação

Tags: Itacajá, Krahô, Saúde