Economia

Foto: Divulgação Empresa é citada em vários link's no Google Empresa é citada em vários link's no Google

Nos últimos dias dezenas de consumidores tem reclamado da loja virtual Informática Millenius, com endereço físico indicado na cidade de Taguatinga, na região sudeste do Tocantins e pertencente ao ex-candidato a vereador no município, Bruce Pereira da Silva. A loja oferecia pela internet produtos de informática e equipamentos eletro eletrônicos em geral.

De acordo com informações do internauta Danilo Magalhães, do Rio de Janeiro e que divulgou uma listagem prévia de vítimas, a loja de produtos pela internet atraía seus consumidores com grandes ofertas e preços muito baixos de equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos. Contudo, mesmo com o pagamento efetuado, os produtos nunca foram entregues.

Na lista prévia fornecida pelo internauta, foram citados compradores de diversas partes do Brasil atraídos pelas ofertas da loja. De acordo com informação de Magalhães, são valores que variam entre R$ 699 e R$ 4.200, totalizando um valor que supera os R$ 43.600.

Por e-mail o consumidor informou ainda que procurou se precaver contra o possível golpe da loja. Danilo informou que entrou no site do Ministério da Fazenda para consultar o registro do CNPJ da empresa e descobriu que a Informática Millenius estava registrada no MF desde 2006 e que não constava, contra a empresa débitos ou dívidas. “O que me levou a confiar e comprar nela”, completou.

O consumidor afirmou que foi atraído pelos bons preços propostos pelo site de vendas ao efetuar o pedido e o pagamento de seu produto. “Eram ofertas excelentes. Mas era tudo falso”, afirmou. Até o presente momento, o produto do internauta ainda não foi entregue pela “loja”.

Outro consumidor lesado foi o advogado Josafá Costa, de Costa de Santo Agostinho – PE. De acordo com o advogado, ele já entrou com uma representação junto ao Ministério Público Estadual do Tocantins contra a Informática Millenius. Indignado, o advogado informou ainda que também registrou um Boletim de Ocorrência em Pernambuco e aguarda um posicionamento do MPE do Tocantins. “Espero uma posição do Ministério Público. Se eles não tomarem nenhuma atitude, vou entrar com representação junto ao Conselho Nacional de Justiça”, alegou.

O pedido e o pagamento do produto comprado pelo advogado foram feitos, segundo ele, no dia 31 de agosto deste ano, e, até o momento, sua compra não foi concluída e seu pedido ainda não foi entregue.

Advogado pede explicações

A única forma de se efetuar o pagamento do boleto bancário referente à compra na Millenius era por meio de agência do Banco do Brasil, onde a empresa possui conta corrente. Costa, em entrevista ao Conexão Tocantins, informou ainda que enviou um fax à superintendência do Banco do Brasil no Tocantins pedindo explicações e dados sobre a suposta empresa de Taguatinga. “Acho que houve conivência do Banco do Brasil, porque, para você abrir uma conta, envolve todo um ritual, uma formalidade a ser cumprida”, completou.

Instauração de inquérito

Procurado pelo Conexão Tocantins, o Ministério Público do Tocantins, por intermédio de sua assessoria de imprensa, informou que está apurando o caso. De acordo com informações do MP, já foi aberto um procedimento para instauração de inquérito, porém as investigações correm em sigilo e por isso, mais informações não poderão ser passadas.

Procurado pela reportagem do Conexão Tocantins, o representante da Informática Millenius não foi localizado para prestar esclarecimentos.

Fóruns de discussão

Os problemas com a Informática Millenius são citados em vários fóruns de discussão na internet e em alguns links seu proprietário chega a defender a empresa dizendo se tratar de uma empresa que se encontra no mercado desde 2006.

Em uma das postagens Bruce Pereira da Silva informa que a empresa com a finalidade de “melhorar o sistema logístico e o atendimento aos consumidores, instalou centrais de atendimento em diversas capitais brasileiras, tais como: Salvador, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte”.

Bruce ainda afirma em outro ponto que sua empresa “tem a missão de conquistar a preferência dos consumidores, através do oferecimento de produtos e serviços com altíssima qualidade, visando a excelência e a competitividade no mercado”.

O acusado de fraude conclui umas das suas postagens dizendo: “somos afiliados ao E-bit, Site Blindado, Compra 100% segura e Thawte. E temos parcerias com os maiores sites de busca do Brasil: Uol, Zura, Buscapé, Cota Cota, IG e Terra”, arremata.