Polí­tica

No sábado, 25, a partir das 10 horas, no 2º piso do Palmas Shopping, a Associação dos Jovens Empreendedores e Empresários do Tocantins (AJEE) realizará a 5ª edição do Feirão do Imposto, evento que acontece simultaneamente em 100 cidades brasileiras.

O objetivo é mostrar a carga tributária embutida em produtos que o cidadão consome diariamente e lutar por sua melhor aplicação e consequente redução. Para isso, serão expostos, remédios, artigos de papelaria, construção civil e de supermercado, especialmente aqueles que compõem a cesta básica.

Também serão apresentados os impostos incidentes em veículos e o preço da gasolina desprovida de tributação. “Essas ações são para demonstrar que boa parte do que pagamos, seja a gasolina para irmos trabalhar, como remédios para nossa saúde e em materiais de construção para nossas residências, são impostos que ficam para o governo”, pontua Marcos Manzano, diretor de integração da AJEE Tocantins e Coordenador do Feirão do Imposto desta edição no Tocantins.

De fato, quando se compra um remédio, em média 36% do total pago, são destinados a pagamentos de impostos. Para se locomover, o cidadão paga 38% na gasolina e 22,98% na passagem de ônibus.

No total, são 83 tributos pagos no Brasil. É pensando nesses tributos que jovens empreendedores e empresários de 24 estados promovem anualmente o Feirão do Imposto, uma forma criativa de apresentar individualmente a carga tributária em serviços e bens de consumo.

Em Palmas, o evento conta com a parceria da ACIPA, FIETO, Supermercado Quartetto, IOB, Imobiliária Iparatyh, concessionária de automóveis Autovia Fiat além da concessionária Serra Verde Honda, que disponibilizou uma moto para ser vendida sem os impostos ICMS, PIS e COFINS. Isso significa que, a população irá concorrer ao direito de comprar uma moto Honda CG 125 Fan ES, 0Km, com um abatimento de 12,83% da carga tributária no preço da moto.

Impostômetro

Junto com os produtos, o público que visitar o estande da AJEE no Shopping poderá conhecer a máquina de medir imposto – o impostômetro. Criado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), o impostômetro permite saber, por exemplo, quanto os tocantinenses gastaram em impostos durante o mês de setembro ou durante todo o ano de 2010 ou até quanto gastarão em 2011. O cálculo pode ser feito a nível federal, estadual e municipal, por período de tempo ou habitante, permitindo ainda a segmentação dos impostos.