Polí­tica

Foto: Divulgação

Depois de 4 meses de campanha eleitoral e um resultado muito apertado nas eleições deste ano, o cenário político tocantinense sofreu alterações para suas bancadas estadual e federal. O partido que mais elegeu candidatos no pleito de 2010 foi o PMDB com 8 políticos escolhidos pelo povo, enquanto outros partidos grandes no Tocantins, como o PDT, elegeram apenas 1.

Deputados estaduais

A Assembleia Legislativa teve um terço de seus nomes renovados depois da eleição. Dos 24 ocupantes de cadeiras na Casa, 8 nomes são novos. É o caso dos deputados eleitos Freire Júnior (PSDB), José Bonifácio (PR), Vilmar do Detran (PMDB), José Augusto Pugliesi (PMDB), Sargento Aragão, Amália Santana (PT), Zé Roberto (PT) e Wanderlei Barbosa (PSB).

O partido que mais elegeu deputados estaduais foi o PMDB. Ao todo, a legenda do governador Carlos Gaguim conseguiu eleger seis parlamentares na AL, a mesma quantidade em 2006. Todos os quatro deputados da sigla que tentaram reeleição para a Casa (Junior Coimbra foi eleito deputado federal) conseguiram mais um mandato e ainda tiveram a companhia dos ‘novatos’.

O segundo partido que mais elegeu estaduais neste ano foi o PR. O partido do senador João Ribeiro, no entanto, tem um fato interessante. Na eleição de 2006, o PR elegeu apenas 3 deputados estaduais e depois de disputas internas em outros partidos, acabou chegando em 2010 com mais dois nomes, totalizando 5 parlamentares. Mesmo sendo o segundo mais vitorioso da AL neste ano, os republicanos perderam espaço e elegeram 4 deputados estaduais, um a menos do que os atuais membros do parlamento.

Entretanto, o partido que mais cresceu proporcionalmente dentro da Assembleia, nestas eleições, foi o PT. A legenda do prefeito de Palmas, Raul Filho, conseguiu triplicar o número de deputados na Casa. Depois de quatro anos contando com a deputada Solange Duailibe, o partido conseguiu eleger outros dois deputados este ano. A partir de 2011, o PT terá 3 parlamentares estaduais.

O PSDB, do governador eleito, Siqueira Campos, foi outra legenda a ter seu número de deputados aumentado depois da eleição. O partido chega ao final de 2010 apenas com o deputado Raimundo Moreira como nome entre os parlamentares. Contudo, o tucano, em 2011, ganha a companhia de seu correligionário Freire Júnior, que retorna para a AL depois de quatro mandatos como deputado federal.

Os partidos que mais perderam na proporcional estadual neste ano, certamente foram o PDT e o PSC. Ambas siglas tinham um representante cada, na AL e não conseguiram recolocar políticos no lugar dos que saíram. O PDT contava com o deputado Ângelo Agnolin e Fábio Martins e agora ficou sem representante na AL já que apenas Agnolin foi eleito para a Câmara Federal; e o nome do PSC era o de José Viana, que não conseguiu se reeleger.

Câmara Federal

O partido tocantinense mais vitorioso na esfera legislativa federal foi o Democratas. Com dois deputados eleitos para a Câmara (Professora Dorinha e Irajá Abreu), o partido da senadora Kátia Abreu, foi a sigla que mais teve êxito na campanha deste ano.

Já o PMDB, que teve Júnior Coimbra como deputado mais votado no pleito de 2010, com quase 70 mil votos, acabou perdendo um nome na Câmara. Nenhum dos dois deputados que ocupam cadeiras na Câmara até o final do ano (Osvaldo Reis e Moisés Avelino) conseguiram se reeleger.

Majoritários

Por ter eleito o governador do Estado, Siqueira Campos, o PSDB pode ser considerado o partido vitorioso. As outras três vagas disponíveis nas eleições foram ocupadas por candidatos de diferentes partidos. O vice de Siqueira foi o deputado João Oliveira (DEM) e os senadores eleitos foram João Ribeiro (PR) e Marcelo Miranda (PMDB).