Economia

Foto: Divulgação

Uma das datas comemorativas mais destacas é o Dia das Crianças. Todo ano é uma novidade. Influência da mídia com réplicas de personagens de desenhos animados ou séries, ou até mesmo, brinquedos tradicionais como bonecas e carrinhos são motivos para deixar os pais loucos na hora da compra. E não vale repetir!

“Meu filho tem três anos de idade e é incrível como ele conhece todos os seus brinquedos e não aceita ganhar nada parecido, quer sempre algo diferente”, conta Vanessa Araújo Caldas, mãe do Matheus. Ela diz que este ano ainda não decidiu o presente que dará ao filho, mas o Matheus, mesmo com a pouca idade sabe exatamente o que quer. “Binquedinho!”, grita sorrindo.

Em Palmas, a expectativa dos comerciantes é grande e as estratégias para atrair a atenção das crianças também. Segundo Fabiane Bonemann, gerente da Ri Happy, a mais nova loja de brinquedos da capital, a aposta é de que a data será de boas vendas. “Vamos ornamentar a loja para receber as crianças e montamos promoções para todos os brinquedos, além da promoção relâmpago que faremos no dia com ofertas bem especiais”, conta a gerente que otimista espera grande demanda, pois segundo ela, “brincar é essencial a vida”.

Bicicletas, velocípedes, pula-pula, eletrônicos ou que se movem, são alguns dos brinquedos mais procurados pelos meninos, mas o que nunca sai de moda são os personagens de desenhos animados e os carrinhos em miniaturas para coleção. Já as meninas estão sendo atraídas não só pela tradicional boneca, que continua sendo o principal pedido, mas também pela fama de cantores teens como Justin Bieber e Luan Santana. É o exemplo de Maria Jéssica, que aos 10 anos e ainda encantada com as bonecas resolveu “pedir” desta vez dois presentes: um celular e um ingresso para o show do adolescente Luan Santana. O pai Luiz Carlos Queiroz não ficou muito contente com a ideia da filha, mas teve que concordar. “De fato não gostei, esse garoto é muito atrevido (risos), mas é o fenômeno da criançada e quando eu falei que não iria levá-la, ficou triste, o jeito será levar mesmo”, conta ele, lembrando que preferia dar só o celular.

As crianças estão modernas mesmo. Bom para o mercado de outros produtos e serviços que agora atraem consumidores mirins, mas bom também para o mercado de produtos infantis que cada vez mais abusam de criatividade para não perderem seus clientes. E se depender do Lucas Eduardo, de cinco anos, os segmentos de brinquedos não vão deixar de vender tão cedo. “O Lucas quer qualquer coisa, desde que seja brinquedos ele fica satisfeito”, conta Maila Nohara Reis, mãe do garoto. Segundo ela, o filho é um consumidor potencial do comércio de brinquedos infantis. “Se eu for colocar no papel tudo que ele me pede eu fico louca, o Lucas ama brinquedos”, ressalta.

Momento de comprar

Alguns consumidores acreditam que a compra antecipada do brinquedo é a melhor saída para escolher com calma o presente, mas há quem prefira comprar na véspera ou mesmo no dia. "A gente sempre deixa pra comprar na última hora, porque espera baixar os preços dos brinquedos, que são muito caros”, lembra Maila. E o comércio pode mesmo ficar animado pois a Pesquisa ICF - Intenção de Consumo das Famílias palmenses apontou crescimento de 2,3 pontos percentuais para outubro. Agora, cabe à criatividade das lojas em atrair a criançada, pois consumidores “mirins” têm de sobra no mercado.

Curiosidade

O Dia das Crianças no Brasil foi criado em 1920, pelo deputado federal Galdino do Valle. Mas em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada oficialmente. Em outros países o dia das Crianças é comemorado em datas diferentes. Na Índia, por exemplo, a data é comemorada em 15 de novembro. Em Portugal e Moçambique a comemoração acontece no dia 1º de junho. E na China, no dia 5 de maio. Outros países comemoram o dia das crianças em 20 de novembro, data em que a ONU (Organização das Nações Unidas) reconhece como Dia Universal das Crianças.

Fonte: Assessoria de Imprensa