Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Os trabalhos de monitoramento para soltura dos filhotes de tartarugas-da-amazônia e tracajás já começaram. De acordo com os técnicos do Naturatins - Instituto Natureza do Tocantins que acompanham o período de reprodução desses animais, este é o momento de eclosão dos ovos. A primeira soltura está prevista para o dia 14 de novembro, no balneário dos Ipês em Brejinho de Nazaré, em comemoração ao aniversário da cidade.

As ações estão sendo desenvolvidas em três bases de monitoramento localizadas nos municípios de Brejinho de Nazaré, Araguatins e Araguacema. Os trabalhos de monitoramento começaram em julho deste ano e segue até a soltura dos filhotes, a partir do mês de novembro. Dentre as ações do projeto os técnicos realizaram limpeza da área de desova, localização e demarcação das covas e transferência das covas quando localizadas em áreas de risco, além de articulação com representantes municipais para apoio ao projeto.

O técnico operacional responsável pela base de Brejinho de Nazaré, Avolinto Spegiorin, realiza nesta semana, entre os dias 25 a 29, a transferência de 700 filhotes de quelônios para o berçário localizado na base de Brejinho de Nazaré, onde estão prevista a soltura sete mil filhotes sendo quatro mil tartarugas e três mil tracajás.

Neste ano, a meta é monitorar e reintroduzir na natureza mais de 20 mil filhotes de quelônios. Em Araguatins na praia do Angical a meta é de 12 mil filhotes, sendo destes 4 mil tartarugas. Já em Araguacema os trabalhos estão sendo realizados em pareceria com a colônia de pescadores do município, e a previsão é a soltura de 1600 filhotes.

Em 2010, o número da soltura de quelônios do município de Araguacema foi reduzido devido os trabalhos serem focados apenas nos limites do município e não se estendendo ao município de e Santa Maria das Barreiras (PA), como nos anos anteriores.

Em 15 anos, o projeto a cada ano mostra resultados positivos, como o crescimento das populações de tracajás e tartarugas-da-amazônia, e conscientização das comunidades consideradas como predadoras dos quelônios. Até o ano passado, foram soltos mais de um milhão de filhotes.

Projeto

Considerados importantes quelônios, a tartaruga-da-Amazônia e o tracajá ocupam a extensa área da bacia Tocantins-Araguaia. Na década de 70 essas espécies foram inclusas na lista do Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis de animais ameaçados a extinção. Preocupação que levou o Naturatins a criar, em 1995, o Projeto Quelônios do Tocantins, que tem por finalidade contribuir para o equilíbrio e manutenção das espécies, além de conscientizar as comunidades ribeirinhas sobre a importância dos quelônios.

Fonte: Ascom Naturatins