Cultura

Foto: Adilvan Nogueira

Aconteceu no último dia 27 a abertura da exposição “A expressão e as cores”, do artista N. Lira, na Galeria de Artes Mauro Cunha. Fatos cotidianos de uma realidade simples ganham uma beleza peculiar com os traços do artista de Ananás.

Além de familiares de Lira, estavam presentes na abertura da mostra, o Presidente da AVISTO (Associação dos Artistas Plásticos e Visuais do Tocantins), Costa Andrade e também a artista plástica e Vice-presidente da Fundação Cultural do Tocantins, Elsa Elvas Paranaguá, que mostrou um grande interesse pelas obras, chegando a reservar uma delas para o seu acervo pessoal.

Com cores vivas e traçado firme, N. Lira usa o óleo sobre tela para retratar em 20 quadros desde a quebradeira de coco tirando o seu sustento, até a beleza indígena, na paisagem da Ilha do Bananal. Segundo o artista plástico, as belezas do Tocantins são suas reais inspirações. “O Tocantins é minha inspiração, é meu povo o que tento retratar”, ressalta Lira.

Os interessados podem visitar a exposição na Galeria de Artes Mauro Cunha, localida no prédio da Fundação Cultural, até o dia 13 de novembro, entre 12 e 18 horas. Também podem ser agendadas visitas coletivas com grupos fechados, para isso um representante deve ligar para a Coordenação de Artes Plásticas da FCT, através do fone, 3218-3331, informando o horário da visita.

N. Lira

Natural de Ananás-To, extremo norte do estado, onde desde cedo já dava seus primeiros passos na pintura. No início dos anos 90 mudou-se para Goiânia, onde se destacou no ofício gráfico, criando desenhos e logomarcas para empresas. Logo depois foi para o Mato Grosso onde estudou óleo sobre tela com o professor Roberto Teixeira, ao retornar para Goiânia conheceu o famoso pintor grego Papas Stefanos, que foi seu professor por mais de três anos, nesse período obteve destaque no circuito nacional e internacional, tendo obras publicadas na Europa e Estados Unidos.

Hoje concentra sua produção no interior do Estado, observando seu povo, que de fato é sua maior inspiração. Sua arte busca de forma figurativa a identidade própria, do povo tocantinense.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Fundação Cultural