Saúde

A Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) abre a I Semana das Leishmanioses, de 08 a 12 de novembro, com trabalhos de campo, nesta segunda-feira, 08, às 8h30, na feira coberta do Jardim Taquari.

Na ocasião haverá coleta de sangue de cães para o exame da leishmaniose visceral (calazar); manejo ambiental, com visitação nos quintais das residências, para detecção de situações de risco ; atividades educativas com distribuição de material informativo e a cartilha da posse responsável, que traz a legislação ambiental, os cuidados com os animais e a importância da castração.

“Vamos ainda ter ainda, o laboratório de Entomologia, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), para que a população conheça todas as fases de evolução e de reprodução do mosquito palha, transmissor do calazar, para facilitar na eliminação de criadouros e prevenção da doença” - completa Samuel Bonilha, secretário da Saúde.

De acordo com o biólogo, Edimar Viana Cruz, responsável Técnico pelas Leishmanioses da Semus, as leishmanioses são um problema crescente em todo o Brasil, tornando-se uma das doenças mais preocupantes da atualidade.

“A transmissão da doença, antes restrita a ambientes rurais, vem se expandido para as áreas urbanas, com facilidade, se transformando em ameaça para a comunidade. Queremos desmistificar o cão como principal agente responsável pela doença e alertar para o inseto vetor (mosquito palhas) que é o grande vilão. ” - enfatiza o biólogo.

Responsabilidade de todos

Segundo Wolney Aires Pedreira, coordenador de Zoonoses do CCZ, o controle das leishmanioses é responsabilidade de todos, pois, o mosquito palha, vetor da doença, tem encontrado condições favoráveis

para seu desenvolvimento nas cidades, em função da fartura de alimentos orgânicos disponíveis nos quintais e terrenos baldios. “Embalar corretamente o lixo doméstico e destiná-lo nos dias e horários corretos, para o sistema de coleta é uma recomendação simples que é dever de todos seguir” - orienta.

Incidência

Em Palmas, a maior incidência de leishmaniose visceral foi registrada em setores como: Jardim Taquari, Santa Bárbara, Jardim Aureny III e região das Arnos.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Semus