Polí­tica

Foto: Rosângela França

Desde o término das eleições a equipe do atual governo que não obteve sucesso nas urnas está lidando com a redução de custos e gastos na máquina para evitar o aumento de várias despesas nas secretarias.

O governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) já baixou um decreto instituindo a redução e nomeou inclusive uma comissão para coordenar o atual momento financeiro para o Estado.

O secretário da Fazenda, Marcelo Olímpio ressaltou ao Conexão Tocantins que o corte de despesas não está atrapalhando os serviços essenciais nem inviabilizando o funcionamento da máquina nesses últimos meses de gestão de Gaguim.

No entanto, o secretário afirmou que não pode garantir ainda se Gaguim não deixará dívidas para o próximo governo que terá à frente, Siqueira Campos (PSDB). “Não posso falar isso ainda, precisamos fazer uma avaliação”, pontuou.

Segundo o secretário, a ordem de conter os gastos está sendo mantida em todos os órgãos inclusive sem pagamento de diárias a servidores. “No caso por exemplo de reuniões técnicas em São Paulo, Brasília ou em outro lugar, ao invés do funcionário ir ele toma conhecimento através de telefone ou internet”, exemplificou.

O corte de despesas atinge ainda a locação de carros e despesas de telefone. “Estamos no momento executando as despesas que não podem ser adiadas”, frisou.

Outras ações de governo também estão paralisadas com por exemplo a ampliação de algumas pastas que já estava em andamento. “Nós aqui já estávamos com o processo de locação para ampliar a secretaria mas abortamos a ampliação”, disse.

Cancelamento de bolsas

Também por causa da contenção de gastos, o Estado cancelou todas as bolsas universitárias que tinha com as universidades particulares através de convênio. Cada bolsista contemplado pelo benefício recebia R$ 150.

Transição

O Estado passa no momento pelo período de transição administrativa prevista inclusive na constituição. Membros do novo governo coordenados pelo ex-senador Eduardo Siqueira (PSDB) já começaram a fazer as solicitações de dados e informações sobre a atual situação de governo.

Compromissos políticos

O governo atual teve que cancelar ainda, conforme afirmou o governador, todos os convênios para a construção das clínicas da mulher assinados com as 139 prefeituras através da Caravana Acelera Tocantins.