Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal do PMDB e membro histórico da legenda no Estado lamentou ao Conexão Tocantins a cassação do registro de candidatura do senador eleito Marcelo Miranda (PMDB).

Mesmo apoiando o governador eleito Siqueira Campos (PMDB) na eleição, Avelino disse que fez campanha e votou em Marcelo. “Eu não tenho muito o que dizer, lamento muito a perda do mandato do Marcelo. É ruim para o partido nacional que perde um representante e ruim para o Tocantins”, frisou.

Avelino ressaltou que o partido precisa agora buscar as maneiras de superar a perda. “ O partido precisa administrar essas questões”, ressaltou.

O peemedebista lembrou que sua situação na legenda é delicada em virtude do pleito de outubro mas salientou que respeita a decisão da maioria. “Minha decisão na campanha foi pessoal e eu sempre disse isso. O PMDB tem seu caminho, sua história e tem que tomar a decisão com base na maioria”, salientou.

Para o deputado, o maior desafio é lidar com o novo governo sendo oposição. “Eu quero ver quem vai agüentar ficar contra o governo. Tem gente que falou de mim mas que na hora que a coisa apertar vai estar do outro lado”, ponderou sem citar nomes.

Questionado se vai fazer alguma articulação junto a alguns membros da legenda para tentar levar o partido para a base de sustentação de Siqueira, Avelino disse que essa decisão deve ser tomada pelos membros do partido.

“Precisamos passar por cima das divergências para seguir nosso caminho”, salientou.

Sem contato

O presidente do PMDB, deputado federal Osvaldo Reis não atende as ligações no celular. Nos últimos dias vários aliados do presidente relataram que Reis está incomunicável.