Meio Ambiente

Acontece nesta quarta-feira, 24 de novembro, ato público em favor da implantação da coleta seletiva em Palmas. A atividade proposta por diversos movimentos sociais tem por finalidade cobrar do poder público municipal agilidade no cumprimento da Lei 12.305 – de 02 de agosto de 2010 – que trata da nova política de resíduos sólidos do governo federal.

Considerando a importância e necessidade de um sistema adequado de destinação do lixo e aproveitamento do material reciclado, a Marcha pede a implantação da Coleta Seletiva com inclusão dos catadores(as) de materiais recicláveis em Palmas, agilidade na concessão do terreno e implantação de Galpão de Triagem e Reciclagem da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis da Região Norte, e a instalação de postos de coleta de material a ser destinados às Associações e Cooperativas de Catadores(as) existentes na capital.

A Marcha sairá da Câmara Municipal de Palmas às 8h30 da manhã em direção à Prefeitura onde, além da audiência com o Prefeito Raul Filho, haverá a entrega da carta de reivindicações formulada com todas as organizações de Catadores de Materiais Recicláveis no 3o Encontro Estadual da categoria ocorrido em agosto.

O ato é promovido pela Associação de Catadores(as) de Materiais Recicláveis da Região Centro Norte (ASCAMPA) com o apoio do Instituto de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos e Meio ambiente (IDPDHMA). Participam também da atividade representantes do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR/TO), do Projeto CATAFORTE (MTE/FBB), do Núcleo de Economia Solidária da Universidade Federal do Tocantins (NESol/UFT), da Comunidade Kolping de Palmas, da Igreja Anglicana, do Centro de Direitos Humanos (CDHP), e das Associações de Moradores das quadras 303, 305 e 307 Norte.