Saúde

Foto: Divulgação

A Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) realiza dois mutirões de combate à dengue e ao calazar, neste sábado, 27 de novembro, nas regiões Norte e Sul da Capital, a partir das 08 horas, em continuidade aos trabalhos de combate a endemias tropicais.

Região Sul

No setor Irmã Dulce, equipes de agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e de limpeza da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Palmas(AGESP), acompanhados de soldados do Exércitos, voluntários da Associação Beneficente Ação e Desenvolvimento, (ABADE), de profissionais do Programa Saúde da Família (PSF), associação de moradores e de mães farão um grande mutirão de limpeza para eliminar depósitos de água parada e lixo.

Fiscais da Vigilância Sanitária (Visa), acompanhados de Guardas Metropolitanos, notificarão os proprietários de imóveis onde forem encontrados pontos de água servida, esgoto ou fossa a céu aberto. “Realizamos visitas periódicas no setor, que possui apenas 1007 imóveis, mas percebemos que muitas residências ainda possuem condições favoráveis ao desenvolvimento dos mosquitos da dengue e do calazar” - salienta José Luiz Peres, supervisor de Endemias da Semus.

Região Norte

Na região Norte de Palmas, equipes de agentes de edemias do CCZ, agentes de limpeza da AGESP, Ministério Público (MPE-TO), associação de moradores, rádio Sucesso FM e comunidade, são parceiros em outro mutirão, na Quadra 404 Norte. “Nossa preocupação é a aproximação dos meses de janeiro e fevereiro, quando as chuvas se intensificam e ocorre o aumento do número de casos de dengue” - esclarece o secretário da Saúde, Samuel Bonilha.

IIP

Relatório recente do CCZ aponta 1,8% de índice de infestação predial na Quadra 404 Norte, índice superior ao tolerado pelo Ministério da Saúde (MS), que é de 1%.

Domicílios

Levantamento recente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) aponta que 40% dos criadouros do mosquito da dengue estão em depósitos móveis, como vasos de plantas, recipientes de degelo de geladeiras, materiais de construção.92% estão dentro dos domicílios.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Semus