Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador João Ribeiro (PR) registrou hoje (15) no plenário do Senado Federal, a homenagem que a profa. Maria Luiza, de Tocantínia, recebeu do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), em São Paulo. A professora do Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio é uma das líderes do movimento de consciência negra do Tocantins.

Segundo João Ribeiro, a homenagem que a profa Maria Luiza, recebeu ontem, terça-feira, 14, em São Paulo, transforma o Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio, escola que Maria Luiza atua, em referência nacional na questão da integração étnica e cultural no País. O Centro é uma escola conveniada com o Estado que atende alunos de 40 aldeias indígenas do município e também os filhos da população carente local, em sua maioria negros e mulatos.

João Ribeiro relatou em seu discurso que Maria Luiza também é uma das mais competentes defensoras da obrigatoriedade do ensino da História e Cultura africana e afro-brasileira nas escolas brasileiras no Tocantins. O ensino da Cultura Afro-brasileira é obrigatório e está previsto na lei federal nº 10.639 de 2.003.

Cultura afro-brasileira nas escolas tocantinenses

Apesar da lei ser obedecida também com relevância em escolas nos municípios de Praia Norte, Miranorte, Goiatins, Cristalândia, Porto Nacional e em Araguaina, João Ribeiro disse que tem absoluta convicção de que o novo governo do Tocantins, sob a liderança do governador Siqueira Campos (PSDB), irá incentivar a diversidade nas escolas do Estado, "incorporando o espírito da Lei nº 10.639 em todo o Estado”, disse.

De São Paulo, a profª Maria Luiza disse estar muito feliz com a distinção. "Levarei a Placa de Honra que recebi da CEERT com incentivo para continuidade de nossa luta no Tocantins. Segundo ela, “a homenagem e o intercâmbio com outras experiências de divulgação da cultura africana e afro-brasileira foi a melhor experiência profissional que vivenciei desde a implantação da Lei 10.639”, disse emocionada.

Fonte: Assessoria de Imprensa/João Ribeiro