Polí­tica

Foto: Divulgação Donizeti prega a busca de um consenso que garanta a autonomia do poder legislativo e ao mesmo tempo a tranquilidade ao governo Donizeti prega a busca de um consenso que garanta a autonomia do poder legislativo e ao mesmo tempo a tranquilidade ao governo

Diante da decisão do Partido dos Trabalhadores de abrir diálogo com o grupo de sustentação do governador Siqueira Campos (PSDB) levantou-se a especulação em torno de uma possível ida da legenda para a base governista.

No entanto em entrevista ao Conexão Tocantins, o presidente do partido, Donizeti Nogueira, salientou que a abertura de diálogo para a composição é apenas para a composição da mesa diretora da Assembleia Legislativa. “Estou conversando com o governo da mesma maneira com a oposição no mesmo discurso”, disse.

O partido quer ocupar um dos cargos da mesa diretora. “O que interessa para o partido é que o poder seja autônomo. Estamos defendendo o direito de estar na mesa diretora”, pontuou.

A decisão, segundo o presidente, ainda não foi tomada e será em conjunto principalmente com os três parlamentares da legenda, Amália Santana, Solange Duailibe e José Roberto Forzani.

Donizeti afirmou que sua conversa está sendo com membros do governo e com deputados da base do governador, porém não citou nomes.

“Não estamos discutindo participação no governo, composição de governo é outra coisa. O PT continua na oposição”, salientou.

O posicionamento da legenda de discutir com o governo pode afetar diretamente a união dos partidos que são da oposição e recebeu algumas críticas.

O deputado do PMDB, Sandoval Cardoso, por exemplo, chegou a afirmar que se o partido se juntar à base de Siqueira na eleição será um “empobrecimento na ideologia”.