Polí­tica

Foto: Koró Rocha Para Iderval Silva, a sinalização é que o PT fique no grupo da oposição Para Iderval Silva, a sinalização é que o PT fique no grupo da oposição

O grupo de oposição se reuniu com o presidente do PT, Donizeti Nogueira nesta terça-feira, 25, quando o candidato do grupo, Sandoval Cardoso (PMDB) deixou à disposição da legenda a escolha do cargo na mesa diretora.

“Eles (o PT) queriam um cargo na mesa e uma presidência de comissão. Nós damos a preferência para eles escolherem o que quiser", salientou Iderval Silva, líder do PMDB ao Conexão Tocantins.

A decisão agora só depende do partido. Para Iderval, a sinalização é que a legenda fique no grupo de oposição. “Acredito que o partido vai manter a linha de oposição, estamos esperando a decisão deles”, salientou.

O presidente do PPS, Eduardo do Dertins também se encontrou com Donizeti, segundo Iderval.“Tem deputados do PT que são simpáticos a continuarem conosco”, frisou o peemedebista sem citar nomes.

Para o grupo, segundo Iderval, se o PT confirmar a composição não há nenhum risco de perder o pleito. “Nós somos 11 que estamos unidos, mais os três do PT aí nós ganhamos”, pontuou.

O secretário de Planejamento e Modernização, Eduardo Siqueira Campos frisou ao Conexão Tocantins hoje que conversa com dois parlamentares do grupo de oposição. “Nesse momento está todo mundo conversando com todo mundo mas o que vale é a unidade do nosso grupo”, afirmou.

Divergências

Indagado se a divergência entre a petista Amália Santana e Sandoval estaria atrapalhando a composição, Iderval garantiu que não. “Pelo contrário, essa situação toda está ajudando eles a criar uma unidade em Colinas do Tocantins”, afirmou.

Amália já foi procurada pela deputada Luana Ribeiro (PR) que é da base governista e que colocou o nome à disposição.