Polí­tica

Durante a reunião que selou a candidatura da deputada Solange Duailibe (PT) à presidência da Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira, 31, o ex-governador Carlos Gaguim (PMDB) esclareceu alguns dos pontos que geraram críticas à sua administração que encerrou em dezembro de 2010.

O ex-governador destacou que a maioria das críticas elaboradas contra sua gestão, pelo atual governo, são infundadas. “Eles me criticaram por que eu segurei os preços dos combustíveis. O governo tem que abaixar esse tipo de preço”, disse.

A exclamação de Gaguim diz respeito a acusações de que ele seria dono de uma rede de postos de gasolina no Tocantins e que estaria fazendo uma espécie de cartel para controlar os preços. “Eu só tenho sociedade em um posto de gasolina”, completou.

Pagamento da folha

Ao final do seu mandato, Carlos Gaguim efetuou o pagamento dos líquidos da folha anual de pagamento do Estado, deixando de pagar gastos consignados, como os impostos, por exemplo. Este fato gerou duras críticas e acusações contra o final de sua gestão.

No entanto, o ex-governador explicou que a verba para estes pagamentos será depositada ainda no mês de fevereiro. Segundo Gaguim, esta é uma prática comum em todos os governos. “Dia 10 vai cair R$ 140 milhões para os pagamentos consignados”, informou. De acordo com ele, este atraso faz parte de um procedimento normal de repasse de verbas. “Primeiro paga o líquido, depois pagamos o todo”, completou.

O ex-governador ainda destacou que tentou, sem sucesso, negociação junto ao governo federal para antecipar este repasse de verba para sanar a folha total ainda no final de dezembro. “Eu tentei fazer esta antecipação junto ao governo federal, mas não consegui”, frisou.

Ponte de Miracema

Sobre a conclusão das obras na Ponte que liga as cidades de Lajeado e Miracema, o ex-governador informou que a construção já possui cerca de R$ 30 milhões em investimentos. “Para o Estado finalizar a ponte, vão ficar só R$ 2 milhões”, disse.

Gaguim ainda criticou as declarações do governador Siqueira Campos (PSDB) que dão conta de que sua gestão irá antecipar a entrega das obras da ponte. De acordo com ele, sua gestão conseguiu realizar esta antecipação em 12 meses.

Cobranças e críticas

O ex-governador ainda se posicionou como forte opositor ao atual governo e disse que pretende fiscalizar o cumprimento dos compromissos de campanha de Siqueira Campos. Como exemplo, Gaguim citou o compromisso de Siqueira em baixar o valor da energia elétrica no Tocantins. “Eles prometeram isso. Eu vou fiscalizar”, completou.

Outro ponto levantado pelo ex-governador foi a alta nos combustíveis ainda no começo de 2011. De acordo com ele, por se tratar da base energética do Brasil, este aumento irá afetar outros setores da economia. “As passagens de ônibus vão subir, por exemplo”, acrescentou.