Economia

Foto: Divulgação

Representantes dos sindicatos da indústria gráfica, de alimentação e madeira e mobiliário, todos contemplados com o Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias (PROCOMPI) e a superintendente interina do Instituto Euvaldo Lodi no Tocantins (IEL/TO), Roseli Sarmento, reuniram-se em Palmas na tarde da última quinta, 10, para tratar sobre as ações do programa.

O Procompi é uma parceria entre a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) nacional. O objetivo é elevar a competitividade das empresas industriais de menor porte, por meio do estímulo à cooperação entre as empresas, à organização do setor e ao desenvolvimento empresarial e territorial.

Durante a reunião com os três setores contemplados no programa, moveleiro, gráfico e de alimentos, foram definidas as próximas ações que visam a sensibilização das empresas que irão fazer parte do projeto. Segundo a superintendente interina do IEL, Roseli Sarmento, o instituto será o executor dos projetos. “Realizaremos cursos de capacitações, consultoria e aplicação de diagnósticos nas empresas participantes”, disse.

Para o presidente do Simam – Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário do Estado do Tocantins, José Vasque, o projeto é fundamentado na gestão estratégica de resultados e, por meio de reuniões, os sindicatos devem sensibilizar e dar apoio aos empresários. “Através do Procompi os empresários serão capacitados tanto em áreas financeiras como também em consultoria”, informou.

Os sindicatos participantes do projeto são: Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário do Estado do Tocantins (Simam), Sindicato das Indústrias Gráficas do Tocantins (SIG) e Sindicato das Indústrias da Alimentação do Estado do Tocantins (SIA- Panificação).

Da redação com informações do site CNI