Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex- suplente de senador Sadi Cassol que assumiu por seis meses assinou nesta segunda-feira, 21, a ficha de desfiliação do Partido dos Trabalhadores. Sadi esteve por três anos nos quadros do PT sendo o primeiro e único do Estado até hoje a ocupar uma cadeira na esfera federal pelo partido.

Os motivos para a saída, segundo ele afirmou ao Conexão Tocantins, é apenas a saída da vida política. “Não tenho nada contra ninguém, estou pendurando a chuteira e estou fora da vida política e pública”, disse.

Analisando sua passagem pelo partido,Sadi frisou que considera ter dado uma grande contribuição para a legenda. “Eu acho que tudo que fazemos bem feito sempre tem uma questão positiva. Dei minha contribuição. Eu fui o primeiro e único a assumir na esfera federal”, salientou.

A experiência na prefeitura de Palmas na gestão do prefeito Raul Filho também foi exaltada por Sadi. “Criei a ouvidoria geral, a secretaria da Ciência e Tecnologia, eu só tenho a agradecer a todas as oportunidades que o PT me deu”, frisou.

Com relação a atual situação da legenda, Sadi disse que vê de forma negativa as brigas internas e que isso impede o crescimento da legenda. “Brigas internas não somam e só prejudicam a administração”, disse.

Sadi já foi também vereador da capital.