Polí­tica

Foto: Divulgação

Os deputados do grupo de oposição se reuniram na tarde desta segunda-feira, 28, quando definiram que o vice-presidente da Casa, Eli Borges (PMDB) vai colocar em votação as alterações propostas pelo governo na Lei de Diretrizes Orçamentárias já aprovada pelos parlamentares.

Em entrevista ao Conexão Tocantins, Eli disse que vai seguir o regimento. “O regimento determina dessa forma, vamos encaminhar para que tudo se resolva como manda o regimento. A Assembleia tem que se posicionar”, salientou.

O presidente da Casa, Raimundo Moreira (PSDB) tirou licença de 10 dias e Eli ficará no comando das sessões até depois do carnaval.

A expectativa dos deputados de oposição é que a LDO seja aprovada ainda na quarta-feira, segundo informou o deputado Stalin Bucar (PR). “O Eli assume amanhã e vai colocar na pauta todos os projetos que estão vencidos”, salientou.

Segundo Stalin, o grupo dos 12 de oposição pretende rejeitar as alterações na LDO. “ Vamos aprovar a LDO do jeito que estava como já aprovamos”, disse.

Depois de aprovar a LDO, os deputados aguardarão que a nova peça de orçamento seja protocolada na Casa pela secretaria de Planejamento.

Sem culpa

Os deputados negaram ainda intenção de trancar pauta como tem afirmado o governador Siqueira campos (PSDB) e alguns aliados do governo. “Nós não podemos ser culpados por quem já está passando da hora de deixar a vida pública”, afirmou.

Stalin, que vem sendo sondado para aderir ao grupo do governo disse que não vai deixar o grupo nem mesmo se sofrer pressão por parte de aliados de seu partido. “Não tem quem faça eu sair do grupo dos 12. Se o senador estiver incomodado ele pode me expulsar do partido”, frisou.

Já Eli também repudiou as declarações do governador Siqueira Campos que chegou falar até em chantagem por parte de alguns deputados. “Não temos nenhuma culpa regimental diante do impasse que foi criado”, salientou.