Polí­tica

Foto: Divulgação

Há um mês do inicio das atividades da 6° legislatura na Assembléia, a Deputada Estadual Josi Nunes(PMDB) levantou alguns problemas enfrentados pelo Estado do Tocantins, em seu pronunciamento proferido durante a sessão ordinária desta terça-feira, 1°.

Na tribuna, a parlamentar fez uma retrospectiva dos acontecimentos ocorridos desde as eleições aos dias atuais e relembrou as exonerações dos mais de 15 mil servidores, que tem causado a paralisação de alguns serviços essenciais no Estado.

“A administração publica estadual com exceção da Saúde, Educação e Segurança Pública, esta praticamente paralisada. Em algumas secretarias onde tive a oportunidade de visitar, como o ITERTINS, onde o quadro era de 208 servidores e hoje conta apenas com 57, nos informaram que é impossível atender a demanda somente com essa quantidade de servidores” afirmou.

A peemedebista questionou os motivos da exoneração e classificou a ação como meramente política. “Eu pergunto, qual o motivo dessas exonerações? Ação politiqueira! Ou como desejam fazer crer, economia. Economia? parando a maquina governamental ou o objetivo é simplesmente exonerar os seus e nomear os meus? Esqueceram que entre estes servidores exonerados muitos tinham mais de dez anos de serviço prestados ao Estado do Tocantins” ressaltou.

Em seu discurso, a deputada fez um apelo ao Governador: “Governador, nosso povo chora! Pela incerteza do amanha, pelo medo em não cumprir seus compromissos com o supermercado, aluguel, escola de seus filhos, com os pagamentos de seus financiamentos. Estamos tratando aqui de homens e mulheres que trabalharam, dedicaram, amam o Tocantins e que contribuíram, colocando tijolo sobre tijolo para a criação e desenvolvimento desta terra” completou .

Entraves na LDO

Além das exonerações, as declarações do Governador sobre o entrave na votação da LDO e Orçamento pela bancada de oposição, também foram rebatidas pela líder do PMDB na Casa.

Josi lembrou que após a votação da LDO em outubro do ano passado, o Orçamento estava previsto para ser votado nos dias 29 e 30 de dezembro, quando compareceu a sessão apenas dez deputados da base do Ex - Governador Carlos Gaguim. “Ausentaram-se inexplicavelmente sete deputados da nossa base e toda a oposição, hoje situação. Conclusão: não conseguimos votar. E hoje nos acusam de não votar o orçamento”alfinetou.

A parlamentar lamentou ainda, a ausência dos deputados da situação na sessão desta terça-feira, em que seriam votados a LDO, o Orçamento e outras matérias pendentes, mas compareceram apenas os doze deputados da oposição.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Josi Nunes