Economia

Foto: Divulgação Todos os produtos da cesta básica aumentaram significativamente em Palmas Todos os produtos da cesta básica aumentaram significativamente em Palmas

Com exceção da margarina que com exceção da margarina que teve uma queda de -1%, todos os produtos da cesta básica aumentaram significativamente em Palmas. A constatação foi do Conselho Regional de Economia 25ª Região do Tocantins, através do Comitê de Pesquisa da Cesta Básica da Capital – CBP, realizada na última semana de fevereiro e divulgada nesta quarta-feira, 16.

Conforme dados da pesquisa, a variação ocorrida no custo de fevereiro de 2011 foi de R$ 202,26, em relação ao custo de fevereiro de 2010, que chegou a R$ 167,83. O aumento constatado nos últimos 12 meses foi de 20%. Em relação ao mês de janeiro, o custo permaneceu constante.

Segundo dados da pesquisa divulgada o custo refere-se ao consumo de um indivíduo adulto em um mês. Já o custo para uma família (casal e duas crianças) no mês de fevereiro de 2011 correspondeu ao valor de R$ 606,78, consumo capaz de atender às necessidades alimentares básicas.

Os produtos que compõem a cesta pesquisada: Farinha +49%; Carne +46%; Feijão +32%; Tomate +30%; Mandioca +21%; Leite +18%; Óleo +16%; Café +11%; Pão-Francês +9%; Banana +6%; Arroz +4% e Açúcar +3%, margarina -1%.

Em fevereiro, a aquisição de uma cesta básica demandou do trabalhador que ganha salário mínimo o cumprimento de uma jornada de 82 horas e 5 min.

De acordo com a Constituição Federal o salário-mínimo deveria contemplar as necessidades da família, conforme seu conceito: "salário mínimo fixado em lei capaz de atender às suas necessidades vitais básicas e às de sua família, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social”.

A pesquisa ainda calculou o salário-mínimo ideal para a região do Tocantins, referente ao mês de fevereiro, onde o que seria necessário para atender estas demandas preceituadas deveria ser de R$ 1.699,19, ou seja, 3,12 vezes o valor do salário-mínimo vigente de R$ 545,00.

Fonte: Assessoria de Imprensa Corecon-TO