Estado

Foto: Divulgação

O governo não tem como convocar um novo certame do Quadro Geral até o dia 17 de abril, quando finda o prazo para os interessados pedirem a restituição do valor pago na inscrição do certame que foi cancelado.

O prazo de 60 dias é estabelecido na Portaria nº 167 de 17 de fevereiro quando foi publicado no Diário Oficial o cancelamento do certame anterior realizado há pouco mais de dois anos.

O secretário de Administração, Lúcio Mascarenhas salientou ao Conexão Tocantins na tarde desta sexta-feira, 18, que não há como convocar um novo concurso sem saber quantos inscritos não vão pedir o dinheiro de volta.

“Não tem como, precisamos saber quantos vão ficar no concurso e quantos vão pedir o dinheiro de volta”, salientou. Na estimativa do secretário, 70 mil inscritosnão devem pedir ressarcimento. Até o momento Mascarenhas afirmou que não sabe informar quantos pedidos de reembolso já foram feitos.

Levantamento

Com relação ao prazo de 90 dias para que a Superintendência de Recursos Humanos da Secretaria de Administração faça o levantamento dos cargos e número de vagas necessários para serem oferecidas no novo certame, o secretário salientou que os dados já estão sendo levantados junto às pastas.O prazo termina no dia 17 de maio.

A Assembleia Legislativa aprovou requerimento da bancada de oposição ao governador Siqueira Campos (PSDB) pedindo urgência na realização do certame. Deputados governistas como Marcelo Lelis (PV) por exemplo votaram a favor da urgência na questão.

Sobre o requerimento o secretário salientou que aguardará o despacho do governador com relação ao assunto. No entanto, salientou que os trâmites para a realização de um novo certame estão sendo seguidos.

O concurso cancelado teve 104.512 inscritos que disputaram 6.532 vagas.