Educação

Foi divulgada na tarde da segunda-feira, 21, pelo Ministro da Educação, Fernando Haddad, que os professores da educação básica que lecionam em escolas públicas poderão ser beneficiados com bolsas de mestrado profissional a distância, concedidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), no âmbito da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Os educadores que cursarem o mestrado têm como contrapartida o compromisso de continuar em exercício na rede pública por cinco anos, após a conclusão do curso. O benefício será liberado uma vez ao ano, no mês de março com vigência de até 24 meses.

O critério de seleção será definido pelas instituições de ensino e após o término do mestrado, aqueles que não cumprirem os cinco anos de exercício em escola pública, terão que devolver os recursos.

A medida, que será formalizada por meio de portaria do Ministério da Educação, a ser publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira, 22, faz parte de um conjunto de ações para elevar a qualidade da educação básica, definida pelo MEC como “área excepcionalmente priorizada”.

“Queremos garantir o prosseguimento do estudo do professor, agora com mais que uma especialização – com um mestrado”, explicou o ministro. Segundo Haddad, o objetivo principal é que as universidades reajam à provocação feita pelo MEC e ofereçam mais cursos.

Da redação com informações informações do site do ME)