Estado

Foto: Divulgação

A falta de orçamento foi um dos motivos alegados para que muitos contratos temporários não fossem feitos pelo governo. Só que mesmo com a aprovação do orçamento, esta semana, o secretário Lúcio Marcarenhas afirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 1º de abril, que o ritmo das contratações continuará o mesmo.

“Eles podem acontecer com mais celeridade mas só serão feitos de acordo com a necessidade”, frisou.O governo mantém a estimativa de seis mil contratações e nomeações no geral, incluindo aí os contratos temporários. “Não vai passar desse número”, frisou.

O secretário salientou porém, que, mesmo com orçamento, é necessário ainda a liberação financeira, sendo assim, ele se reunirá com o secretário da Fazenda, Sandro Rogério e de Planejamento e Modernização Pública, Eduardo Siqueira Campos para discutir tal questão.

Saúde

Segundo o secretário mais de mil do cadastro reserva do certame da Saúde serão convocados. “Mas não de uma vez só para não gerar tumulto”, frisou.

Na educação as contratações necessárias serão também analisadas, segundo o secretário.

Novo concurso

Sobre o novo certame que o Estado planeja realizar o secretário disse que continua o levantamento da demanda de cargos e que a estimativa é que 65 mil inscritos no concurso que foi cancelado devem permanecer para o novo.