Educação

Foto: Elias Oliveira

Para alguns fácil. Para outros, nem tanto. Foi assim que alunos de Palmas avaliaram o grau de dificuldade da Provinha Brasil aplicada nesta quinta-feira, 05, em todo o país.

Na Escola Estadual Novo Horizonte, 125 alunos responderam às questões da provinha no período matutino. Para a estudante Letícia Duarte, de 7 anos, a prova “foi moleza”. Ela acredita que mesmo não tendo estudado especificamente para a avaliação tenha se saído bem. “Eu acho que vou tirar nota boa”, reponde confiante.

Segundo a diretora da unidade escolar, Shirlene Rodrigues, a expectativa é que a partir dos resultados apontados pela Provinha seja possível adequar o conteúdo trabalhado em sala de aula. “Essa avaliação é uma ferramenta preciosa, no que diz respeito ao diagnóstico do nível de alfabetização dos alunos, já que em algumas turmas temos alunos em diversos níveis e a partir disso podemos trabalhar as dificuldades individualmente, quando for ao caso”, explica.

Já para, Tamara Abreu, estudante da Escola Estadual Vale do Sol, localizada na região Sul da capital, a prova não foi tão fácil. “Eu achei um pouco difícil, teve umas (questões) que eu não sabia direito, mas respondi tudinho”, descreve. De acordo com professora Marli da Silva, na Escola Vale do Sol “a aplicação das provas foi tranqüila”. Segundo a educadora, os alunos não tiveram grandes dificuldades na hora de responder às questões. “Nós já vínhamos trabalhando com eles tanto o conteúdo como psicologicamente desde os primeiros dias de aula, tanto que eles terminaram a prova antes das duas horas de aplicação como estava previsto”, relata.

A Provinha Brasil é uma avaliação nacional e tem como objetivo diagnosticar o nível de alfabetização das crianças matriculadas no 2º ano do ensino fundamental. A prova é aplicada em duas etapas, uma no início e a outra ao término do ano letivo, o que possibilita a realização de um diagnóstico conciso.

No Tocantins, mais de 10 mil alunos da rede estadual de ensino estão sendo avaliados pela prova. A responsabilidade da aplicação é da Secretaria Estadual da Educação (Seduc), que pretende superar, neste ano, os resultados alcançados em 2010, quando 44,90% dos alunos avaliados demonstraram dominar a escrita e compreender o sistema de alfabetização.

Escolas do interior

Em Gurupi, região Sul do Estado, 23 alunos da Escola Estadual Francisco Enrique de Santana, participaram da prova no período da manhã. De acordo com a coordenadora pedagógica da unidade escolar, Maria Nazaré, a aplicação aconteceu sem problemas. “Nenhum dos alunos faltou e acreditamos que tenham se saído bem”, avalia.

À tarde, a partir das 13h30 é a vez dos estudantes da Escola Estadual Marechal Rondon responderem a prova. “Os alunos estão preparados e esperamos que eles não tenham dificuldade para fazer a avaliação”, conta a coordenadora pedagógica da escola, Gecília Arruda. Segundo ela os resultados obtidos serão utilizados na adequação do planejamento das aulas. “No caso dos alunos que apresentarem baixo desempenho a escola vai trabalhar com o reforço para que eles possam acompanhar a turma”, explica.

Segunda Etapa

A segunda etapa da Provinha Brasil está marcada para agosto e este ano conta uma novidade: a aplicação da Provinha Brasil de Matemática. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as avaliações vão permitir que as crianças tenham seus conhecimentos de alfabetização avaliados tanto em língua portuguesa quanto em matemática.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Seduc