Polí­tica

Foto: Divulgação

Mais de 800 famílias serão beneficiadas com a regularização fundiária do Monte Sinai, segundo a prefeitura do município. O prefeito Valuar Barros, durante entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira, dia 07, na sede da prefeitura, explicou o que muda a partir da regularização fundiária do setor em relação aos moradores e os investimentos que o município poderá fazer no local.

O prefeito Valuar Barros disse que sempre se preocupou com a situação dos moradores do Monte Sinai, procurando uma forma viável e legal para resolver o caso. “Hoje resolvemos em parte esta questão e vamos continuar a trabalhar na melhoria da qualidade de vida dos moradores, investindo na infra-estrutura, educação e saúde”, declarou.

“Um sonho de sete anos, era um povo sofrido o do Monte Sinai. Tantas promessas e nada foi resolvido. Agora com o mandato do Valuar (Barros) foi resolvido o problema do Monte Sinai”, declarou o presidente da associação dos moradores, Isaías Tavares Albuquerque (Maranhão). “Agora está sendo realizado um sonho de sete anos”, ressaltou.

Maria Terezinha Veloso, uma das proprietárias da área, ressaltou o empenho do prefeito em resolver a situação daqueles moradores, bem como a participação do Legislativo para agilizar o processo de regularização.

O presidente da Câmara de Vereadores, Elenil da Penha, e os vereadores Jorge Frederico, Baldão, Divino Bethânia Júnior e Cleudo Negão também estiveram presentes na coletiva.

Monte Sinai

Há sete anos, uma área particular, localizada na saída sul de Araguaína, foi invadida por vários moradores da região, que reivindicavam a regularização do terreno para morarem no local. A partir de 2009, no mandato do prefeito Valuar Barros, a área foi transformada em uma Zona Especial de Interesse Social (ZEIS), mas o município precisava ainda da transferência do terreno, que era particular, para o poder público. Naquele ano, por meio de um decreto, também foi criada uma Comissão de Urbanização e Legalização da ZEIS, tendo como integrantes membros do Executivo, Legislativo e representantes dos moradores.

A área do Monte Sinai foi desapropriada e o terreno agora é do poder público, passando para o próximo procedimento, que é a regularização fundiária do local. A partir desse momento, o município poderá investir em benfeitorias para o setor, como a construção de escolas, creches, postos de saúde e também asfalto e saneamento básico.

O tamanho da área é de 612 mil metros quadrados, localizada na saída sul de Araguaina. Atualmente, mais de 800 famílias moram no local.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Prefeitura de Araguaina