Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, registrou no final da tarde desta sexta sua chapa com a qual disputará a presidência da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins nas eleições de maio próximo.

Fazem parte da chapa da senadora, como componentes e diretores, 16 presidentes de sindicatos rurais do total de 31 presidentes com direito a voto nas eleições. Outros seis presidentes de sindicatos rurais não participaram da chapa em função do tempo exíguo para a chegada de documentos na Capital, segundo informações da assessoria da senadora.

A Federação da Agricultura publicou o edital para registro de chapas em páginas classificadas do jornal do último domingo. Segundo a assessoria de imprensa da senadora, apenas na quinta-feira tomou-se conhecimento do prazo para registro que se encerrava nesta sexta, dia 8.

Dos 16 presidentes de sindicatos rurais que integram a chapa da senadora Kátia Abreu, quatro pediram exclusão da chapa do atual presidente da Faet, Junior Marzola.

A eleição será no dia quatro de maio. Kátia concorrerá com o atual presidente da entidade, Júnior Marzolaque afirmou que tem na sua chapa 22 membros sendo 19 são presidentes de sindicatos.

A senadora afirmou que de nenhuma das duas partes há disposição para buscar o consenso.

Comentando os argumentos de Marzola que afirmou ao Conexão Tocantins que a senadora por ter mandato político inviabilizaria a entidade de receber convênios e fazer parcerias com o governo federal. Kátia disse: “Se não sou prejudicial para a CNA sou para a Faet?” questionou a senadora repelindo os argumentos do presidente Júnior Marzola.

Marzola como presidente da entidade assumiu na Câmara Federal como suplente no ano passado.

Reunião

A senadora Kátia Abreu coordena neste sábado, logo após o lançamento do PSD, em sua residência, reunião de todos os presidentes de sindicatos rurais do Estado com o governador Siqueira Campos.

Além do Chefe do Executivo, participam do encontro o presidente do Ruraltins, Olimpio Mascarenhas, do Naturatins, Alexandre Morais, e da Adapec, Geraldino Ferreira. A finalidade da reunião é discutir assuntos ligados ao setor agropecuário do Estado.