Polí­tica

A senadora Kátia Abreu (DEM) em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira 8, falou sobre a criação do Partido Social Democrático (PSD) do qual ela deve ser presidente nacional. O partido será lançado neste sábado, 9, com presença do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

A senadora ainda não deixou os quadros do DEM aguardando somente a criação da nova legenda. Kátia ainda usa a sede da legenda em Palmas que é paga pelo partido no entanto salientou que não dará prejuízo financeiro ao partido com relação a esta questão e providencia o encerramento do contrato.

Comentando as adesões que a legenda receberá a senadora frisou que está “dando um tempo aos líderes”, principalmente os que têm mandato que precisam resolver a situação nas legendas. “Amanhã é apenas para lançamento e oficialmente comunicar minha saída do DEM” explicou se referindo ao evento deste sábado.

A senadora frisou que até dia 30 de junho serão coletadas no Brasil inteiro as 500 mil assinaturas que são necessárias para a fundação da nova legenda.

O evento deste sábado, segundo ela, contará com a presença do governador Siqueira Campos (PSDB) a quem ela chamou de “líder do grupo”.

Vários secretários ligados ao Democratas vão também aderir ao PSD. “Temos disciplina e comunicamos a ele (governador Siqueira Campos)”, frisou.

A prefeita de Brejinho de Nazaré, Miyuki Hyashida e ainda a de Araguaçu, Waltyr Rocha Santos Santana, também vão aderir à legenda assim também como o gestor de Brasilândia.

A deputada estadual Solange Duailibe (PT) e o prefeito Raul Filho (PT) não vão aderir neste sábado ao partido. A petista afirmou hoje que está fechando com o grupo a possível ida para a nova legenda.

Em 2012

Questionada sobre como ficará internamente a relação entre o grupo de Solange e Raul com o dela, a senadora frisou que o partido é um só. “No novo partido não existe o grupo da Solange e o grupo da Kátia Abreu, é um grupo só”, frisou.

Os vereadores da base de Raul também devem aderir à legenda conforme afirmou o líder da bancada do prefeito, Milton Neris.

A senadora afirmou que a filiação de Solange na nova legenda não significa adesão à base do governador. “Não significa que ela está fazendo adesão”, frisou.

Comentando o pleito do próximo ano e questionada se é possível existir um conflito de interesses a senadora frisou que tudo se conversa e que é preciso trabalhar unidos. Neste sentido ela afirmou que até o momento não tem pretensão de ser candidata à prefeita em 2012.

O deputado federal Irajá Abreu (DEM) também acompanhará a senadora para o novo partido.