Polí­cia

Foto: Divulgação

A Justiça Federal no Tocantins iniciou, na tarde desta segunda-feira, 25, o reinterrogatório dos acusados de envolvimento em tráfico internacional de drogas ilícitas. A medida se fez necessária em virtude do entendimento adotado recentemente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de que deve ser realizado o reinterrogatório dos réus ao final da instrução do processo.

Dos acusados, atualmente 9 estão presos e os outros 9 soltos. Devem ser ouvidos nesses dois dias os seguintes réus: Eurípedes Aparecido de Oliveira, Leonel D´Avila, Valdeny Francisco Bento, Raimundo Alves Lima, Arnaldo Ferreira dos Santos, Ademar de Moraes Bueno, José Adriano Sena, Ilton José Severino, Rodrigo Moreira da Cunha, Rosângela Pereira Souto, Lucicléia Soares de Sá e Weder Pablo de Oliveira.

Os réus foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por envolvimento em tráfico internacional de cocaína proveniente da Bolívia. Conforme a acusação, a quadrilha teria atuação organizada nos estados do Tocantins, Goiás, Rondônia e Mato Grosso. Em cumprimento aos mandados judiciais, a Polícia Federal deflagrou o suposto esquema em dezembro de 2010, denominando a ação de Operação Cinco Estrelas.

O processo tramita na 1ª Vara Federal, em segredo de justiça, em razão das informações sigilosas produzidas durante a fase investigatória. A audiência é pública, podendo, portanto, ser acompanhada por familiares e imprensa. No entanto, para preservar a imagem dos acusados, uma vez que o processo ainda não transitou em julgado, ou seja, não foi concluído, o juízo federal vedou a entrada de equipamentos de vídeo e fotos.

Fonte: Assessoria de Imprensa Justiça Federal