Polí­tica

Foto: Divulgação

Depois da nota que encaminhou à imprensa o vice-governador João Oliveira (DEM) confirmou ao Conexão Tocantins que só saiu do partido porque houve mudanças no combinado para que ele continuasse à frente da legenda.

“Para ficar no partido eu fiz um contato com o presidente José Agripino onde eu conversei com ele e disse que continuaria na presidência do partido”, relembrou.

O vice-governador conta que, tanto o deputado Osíres Damaso, quanto a deputada Dorinha Seabra Rezende, confirmaram apoio a ele . “Comecei a sentir uma outra articulação”, frisou. “Senti que a coisa estava andando de forma obscura”, completou.

Não há mágoas nem ressentimento ao deixar os quadros do DEM, segundo o vice-governador que vai se filiar ao PSD.

Críticas

O vice-governador respondeu ao Conexão Tocantins as críticas do deputado federal e presidente interino do PMDB, Júnior Coimbra, à atual gestão. “O deputado Júnior Coimbra tenta justificar o injustificável”, salientou, frisando que o governador Siqueira Campos (PSDB) está fazendo de tudo para amenizar os problemas da saúde e das rodovias estaduais.

O vice-governador respondeu ainda a crítica de Coimbra de que o governo estaria só fazendo caixa. “O orçamento foi aprovado a poucos dias. Nós já estamos ativando tudo, trabalhando, procurando fazer a reestruturação do Estado do Tocantins de modo geral”, salientou.

Segundo o vice-governador a oposição não tem argumento para criticar o governo neste momento devido à situação deixada pelo governo anterior. “A oposição não tem argumento porque não estão aptos a argumentar”, frisou. “Nunca se viu tanto uso da máquina, tanto abuso de poder. O governador quer restaurar a moralidade”, frisou Oliveira.