Estado

Foto: Divulgação

Apoiar e direcionar investimentos para novas oportunidades de negócios, exercitando o empreendedorismo. Este é o objetivo do Plano de Oportunidades de Investimento, elaborado pelo Ceste e apresentado nos 12 municípios da área de abrangência da Usina Hidrelétrica Estreito. Implantado em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae do Maranhão e Tocantins, ele identifica as potencialidades de negócios ofertadas nessas cidades.

O plano mostra que agricultura urbana, apicultura, artesanato, aproveitamento dos frutos do cerrado, negócios em área urbana, piscicultura, turismo, viveiros para produção de mudas de plantas nativas, produção de farinha, cultivo de plantas para produção de biodiesel e criação de pequenos animais são setores com boa demanda a ser aproveitada na região. Esse resultado foi obtido a partir de pesquisas e encontros realizados com a população local.

O projeto também revela como apoiar e induzir a dinamização do desenvolvimento local, por meio de um conjunto de atividades e ações que visam estimular e direcionar investimentos para essas novas oportunidades de negócios. Para tanto, foram realizadas capacitações nas áreas administrativas – com foco no associativismo e cooperativismo, para elaboração de um plano de negócios. Durante os encontros, também foi mostrado como é possível obter crédito para a abertura ou incremento do negócio.

A analista de Projetos Econômicos do Ceste, Daniella Brenny, comenta que os treinamentos visam mostrar aos empreendedores dos municípios as potencialidades turísticas proporcionadas pelo reservatório. “São atividades que vão gerar renda e novos postos de trabalho e que poderão facilmente ser aproveitadas em todos os municípios da área de abrangência da Usina de Estreito”, ressaltou. Ela ainda destacou que a capacitação em elaboração de ‘Plano de Negócios’ foi realizada em cada uma das cidades alcançadas pela UHE Estreito, localizadas nos Estados do Maranhão e Tocantins.

De acordo com a psicóloga e consultora do Sebrae, Nair Camargo Netto, a capacitação visa preparar as comunidades influenciadas pelo reservatório de Estreito para o novo cenário, a fim de que tirem melhor proveito das novas potencialidades do município.

“Nesta parceria com o Ceste, o Sebrae vem tirar dúvidas e ajudar a elaborar os projetos futuros, agora que a formação do reservatório está finalizando”, afirma.

Novos conhecimentos

Há dois anos a empresária Wanderléia Ribeiro de Souza Costa, proprietária de um hotel em Babaçulândia, recebe com muito gosto visitantes e turistas no município. Com a formação do reservatório e a oferta de uma nova atração de lazer e turismo para a cidade, ela ressalta a importância da busca de novas habilidades no atendimento ao cliente. “Estamos praticamente iniciando. Queremos dar uma melhorada nos serviços, porque as coisas vão evoluindo e precisamos evoluir juntos”, enfatiza.

Quem também pretende aprender mais sobre como aproveitar as potencialidades turísticas daquele município é o barraqueiro Otávio Pereira da Silva que há 18 anos desenvolve atividades comerciais em Babaçulândia. “Meu desejo é aprender lidar com o turismo, atender com mais qualidade os que vierem conhecer nossa cidade”, finalizou.

Linha direta

O Ceste disponibiliza aos alunos e interessados a linha 0800 para esclarecimento de dúvidas e prestação de informações sobre o Plano de Oportunidades de Negócios.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Ceste