Saúde

A Secretaria Estadual da Saúde do Tocantins explicou por meio de nota nesta segunda-feira, 02, explica que a paciente Alzenira Bonfim de Miranda, 39, que faleceu no Hospital e Maternidade Dona Regina na terça-feira, 26, teve um quadro de atonia uterina depois que já estava na sala de recuperação anestésica.

O marido da paciente, Francisco Menezes, afirmou que vai entrar com uma representação no Ministério Público Estadual pedindo explicações sobre a morte da esposa.

A assessoria de Sesau informou ainda que“mesmo com empenho da equipe obstétrica - composta pelos 3 (três) plantonistas e pela anestesista - que executou as manobras de ressuscitação cardio-pulmonar, infelizmente a paciente não resistiu à gravidade do caso evoluindo com um grave distúrbio de coagulação culminando com o óbito”. Veja abaixo a nota na íntegra.

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS

SECRETARIA DE EST ADO DA SAÚDE

NOTA À IMPRENSA

A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde informa, em relação à paciente Alzenira Bonfim de Miranda, que faleceu no dia 26 de abril de 2011:

A causa principal de sua morte foi um quadro de ATONIA UTERINA, doença que incide de 0,5 a 10% das gestantes conforme a literatura mundial, tem como fator de risco a paciente que já realizou cesarianas prévias, e que, mesmo com medidas imediatas de suporte, infelizmente pode causar óbito materno.

No caso da referida paciente, quando a mesma se encontrava na sala de recuperação anestésica, a equipe médica foi notificada pela enfermagem do quadro de ATONIA UTERINA, sendo então iniciadas todas as medidas farmacológicas, seguidas das medidas cirúrgicas, exatamente conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.

Mesmo com empenho da equipe obstétrica - composta pelos 3 (três) plantonistas e pela anestesista - que executou as manobras de ressuscitação cardio-pulmonar, infelizmente a paciente não resistiu à gravidade do caso evoluindo com um grave distúrbio de coagulação culminando com o óbito.

Palmas, 02 de maio de 2011