Palmas

Durante sessão na Câmara Municipal de Palmas nesta terça-feira, 10, o vereador Fernando Rezende (DEM) questionou o presidente do Sindiposto (Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Tocantins), Eduardo Pereira, sobre o motivo da ação movida no Ministério Público Estadual, que impossibilita a construção de novos postos de combustível em novas áreas na capital. “O sindicato motivou uma ação que questiona a expansão de áreas para construção de novos postos. O presidente fez um discurso contra o monopólio, citando a Petrobrás. Porém o sindicato é contra a expansão da área para novos postos. Com isso teríamos mais concorrência e uma diminuição de preços”, disse Fernando.

Segundo Eduardo Pereira a ação foi motivada pelos riscos de um aumento vertiginoso no número de postos, tornando a atividade econômica inviável para os proprietários. “Queremos é participar da discussão sobre o assunto. Em assembléias os proprietários decidiram pela manutenção do plano diretor, das áreas a serem exploradas para postos de combustível”, afirmou Pereira.

Interlocução

Rezende se colocou a disposição como interlocutor entre o sindicato e o Governo do Estado, para viabilizar um debate em busca possibilidades de redução dos valores dos combustíveis. “O Governo vem honrando e cumprindo seus compromissos firmados em campanha. Tenho a certeza que o governador está disposto a discutir o assunto e buscar formas responsáveis de diminuição de preços, não uma redução que dure alguns dias”, disse Rezende que comemorou a disposição do sindicato em repassar imediatamente uma possível redução do ICMS por parte do Governo do Estado.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Fernando Rezende