Polí­tica

Foto: Claytpn Cristus

A profissão de instrumentador cirúrgico pode ser regulamentada. Este é o teor de uma proposta da deputada Luana Ribeiro (PR) em um projeto encaminhado para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) na sessão desta terça-feira, dia 31. Também foram enviadas para a comissão propostas de declaração de utilidade pública de duas entidades beneficentes.

No projeto, Luana propõe que a instrumentação cirúrgica só possa ser exercida por funcionários formados em um curso específico para a área. A autora explica que o “instrumentador cirúrgico é o braço direito do cirurgião, mas, nos hospitais do Tocantins, a função é exercida atualmente por técnicos e auxiliares de enfermagem, sendo o motivo a falta de regulamentação”.

As associações beneficentes do Bem-Estar Social Comunitário de Riachinho e Semeando Fogo de Palmas podem ser declaradas de utilidade pública estadual. Segundo Luana, as entidades promovem ações de interesse social em suas comunidades e vivem de doações de associados e de outros filantropos.

Fonte: Dicom AL