Geral

O deputado estadual e vice-presidente da Anaspra-Associação Nacional dos Praças, Sargento Aragão (PPS) embarcou neste domingo, 5 para o Rio de Janeiro com a finalidade de compor a comissão que irá intermediar as negociações do movimento reivindicatório dos bombeiros militares daquele estado.

Na condição de líder dos praças no movimento reivindicatório de 21 de maio de 2001 no Tocantins, Aragão se solidariza com a causa que tem como uma das principais reivindicações a melhoria salarial. “O bombeiro militar no Rio de Janeiro recebe salário bruto de R$ 1.100, um absurdo. Estou representando a Anaspra e apoiando o movimento”, destacou.

A comissão que é composta por entidades representativas da classe pretende se reunir o mais breve possível com o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), para articular a formalização de um acordo que atenda as reivindicações dos bombeiros militares.

Protesto

Na noite de sexta-feira, 3, cerca de mil bombeiros ocuparam o Quartel Central da corporação, no centro do Rio de Janeiro, reivindicando aumento salarial e melhores condições de trabalho.

No sábado, 4 o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM) invadiu o quartel para reprimir o protesto. Com o uso de explosivos, os homens do Bope botaram abaixo o portão dos fundos do quartel e entraram detonando bombas de gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral. Houve muito tumulto e rajadas de tiros. O Bope prendeu 439 bombeiros. Eles foram levados para a Corregedoria Interna da PM, de onde foram transferidos para unidades do Corpo de Bombeiros.

Neste domingo diversas manifestações foram realizadas reivindicando a liberação dos bombeiros presos.

Fonte: Assessoria de imprensa Sargento Aragão