Estado

Foto: Divulgação Amado é o 4º desembargador afastado do TJ Amado é o 4º desembargador afastado do TJ

Nesta quinta-feira, 9, os ministros da corte do Supremo Tribunal de Justiça decidiram afastar também do Tribunal de Justiça do Tocantins o desembargador Amado Cilton, investigado com suspeita de venda de sentenças. A determinação é mais um encaminhamento da Operação Maet desencadeada pela Polícia Federal em 16 de dezembro do ano passado.

Além do desembargador, sua esposa Liamar Guimarães também será afastada, ela é servidora do TJ e há suspeitas de que ela tenha feito contatos com clientes para negociar vendas de sentenças.O Tribunal de Justiça já foi avisado da determinação do STJ.

Prorrogação

Outra decisão do STJ diz respeito aos desembargadores já afastados Willamara Leila, Carlos Luiz de Souza e Liberato Povoa. O prazo de 180 dias de afastamento foi prorrogado sendo assim eles continuam recebendo os salários mas não podem entrar em nenhuma dependência do judiciário do Estado.

Os assessores Dagoberto Pinheiro Andrade Filho e Manoel Pedro de Andrade também continuam afastados. Na acusação dos desembargadores afastados está ainda uma possível venda de precatórios.