Polí­tica

A cerimônia do lançamento do Programa Minha Casa, Minha Vida 2, foi prestigiada por diversas autoridades políticas do cenário nacional, dentre elas, o deputado federal Laurez Moreira (PSB-TO). Na solenidade que também contou a com a presença do presidente do Senado, José Sarney, e o presidente da Câmara Federal, Marco Maia, a presidenta da República, Dilma Rousseff, anunciou que o programa já começa com um incremento de 2 milhões de novos contratos de unidades habitacionais. O evento aconteceu no final da manhã desta quinta-feira, dia 16, no Salão Nobre do Palácio do Planalto.

Para o deputado Laurez Moreira, o “Minha Casa Minha Vida 2” aperfeiçoou as regras e essas novas medidas vão aumentar a eficiência do programa. “São muitas novidades que com certeza vão aprimorar ainda mais este programa que é o maior projeto habitacional já desenvolvido por um governo federal”. O valor médio das moradias para famílias de baixa renda passou de 42 mil reais para 55 mil e 188 reais. Já a área construída das casas foi ampliada de 35m² para 39m², melhorando a acessibilidade para idosos e pessoas com dificuldades de locomoção. Além das 2 milhões de unidades previstas para esta segunda etapa do Minha Casa, Minha Vida, Dilma Rousseff garantiu que pretende contratar mais 600 mil unidades habitacionais.

A presidente explicou que as casas extras serão construídas caso a meta inicial, prevista para o período entre 2011 e 2014, atenda o cronograma previsto. A presidenta antecipou que será feita uma avaliação em um ano. “Se conseguimos fazer 1 milhão, vamos fazer 2 milhões. Se daqui a um ano estivermos num ritmo adequado, vamos ampliar os recursos e fazer mais 600 mil.” Rousseff informou, ainda, que o Banco do Brasil passará a operar, juntamente com a Caixa Econômica Federal, as linhas de crédito do programa e que, nesta edição, as famílias da zona rural ganharam atenção especial.

De acordo com a presidenta Dilma a meta de atendimento para famílias que ganham até R$ 1.600,00 por mês nas áreas urbanas e até R$ 15 mil anuais na área rural subiu de 40% para 60%. Nos casos de famílias de menor renda, o imóvel só poderá ser vendido antes de dez anos se a família quitar o seu valor total, incluindo o subsídio. O objetivo dessa regra é evitar a venda precoce do imóvel. Outra novidade é a inclusão da modalidade que permite reforma em habitação rural para baixa renda.

Ao avaliar os novos ajustes da segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida, o deputado Luarez Moreira afirmou acreditar que milhões de novas famílias brasileiras vão ter o sonho da casa própria realizado. “É a realização de um sonho e a garantia de uma vida mais digna. Possuir uma casinha é um critério fundamental para melhoria da condição de vida de toda a população”, frisou o parlamentar.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Laurez Moreira

Por: Redação

Tags: Laurez Moreira