Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Discutir medidas para solucionar questões acerca da qualidade das águas subterrâneas em torno do antigo lixão de Palmas foi o objetivo da reunião desta quinta-feira, 16, envolvendo os representantes do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins, Flávio Franchi e Rodrigo de Cól; do município de Palmas, Sandra Sonoda; da Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR, Irineu Bianchini e Marcela Bianchesi; e da Investco, Joel Parizi e Adão Maia. O encontro aconteceu na sede da Investco em Palmas.

De acordo com uma das condicionantes que permitiu a concessão da licença de operação da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães cabe ao Naturatins, por meio da coordenadoria de Monitoramento avaliar os relatórios desenvolvidos pela Investco e Secretaria da Saúde, para o acompanhamento da qualidade de vida dos moradores do entorno do aterro sanitário, bem como da qualidade das águas contidas neste local. Conforme o coordenador de monitoramento da autarquia, Flávio Franchi, “é necessário retomar as apresentações de tais relatórios, uma vez que desde 2003 não estavam sendo desenvolvidos”.

Durante a reunião a o naturatins apresentou parecer técnico contendo uma série de ações necessárias que visam resguardar os moradores da região. Segundo o coordenador, ainda não foram deliberados os responsáveis pelas ações, entretanto, esta incumbência será realizada em ocasiões oportunas, conforme critérios planejados pelas partes envolvidas.

Conforme definições do encontro, antes de assumir quaisquer responsabilidades sobre as ações relativas ao aterro sanitário, representantes da Investco e do município irão analisar o parecer técnico, e dentro de 25 dias serão enviadas à instituição ambiental as respectivas decisões tomadas.

Ainda relacionada à concessão da licença de operação da hidrelétrica, o Naturatins juntamente com a Investco e comunidade Mearim (antigo Lajeadinho), reuniram-se na última quarta-feira, 16, para tratar das questões referentes ao comodato das 22 famílias da referida comunidade, em Miracema.

Fonte – Assessoria de Imprensa/Naturatins