Polí­tica

Em nota encaminhada ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 21, o advogado Juvenal Klayber, que trabalhou como assessor jurídico da Coligação Tocantins Levado a Sério que elegeu governador, José Wilson Siqueira Campos (PSDB), nas eleições do ano passado, esclareceu que suas declarações sobre a atual situação do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) foram passadas de maneira informal para sanar dúvidas com relação ao assunto.

Durante a nota, o advogado ainda informa que em momento algum prestou esclarecimentos como sendo advogado da coligação que elegeu o governador Siqueira Campos em 2010 e que concedeu as declarações como um especialista na área de direito eleitoral, somente.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Tendo em vista o conteúdo da denominada “entrevista” publicada pelo site Conexão do Tocantins, em 20.6.11, com o título “Assessor jurídico de Siqueira durante campanha confirma que Marcelo poderá se candidatar em 2014”, comparece o advogado Juvenal Klayber a público para fazer alguns esclarecimentos.

Conforme explicitado pelo profissional responsável pela publicação da matéria, às informações repassadas por meio de conversa informal ao jornalista intentou a sanabilidade de algumas dúvidas técnicas jurídicas suscitadas por este, sem qualquer intento político.

É salutar esclarecer, ainda, que este profissional não se manifestou em nome da Coligação Tocantins Levado A Sério, e que, em nenhum momento, foi entrevistado pelo repórter como sendo advogado da coligação, até porque, sendo público e notório, que a citada coligação possuía, à época, como chefe de seu Setor Jurídico, outro profissional, e que, apesar de sempre ter se colocado à disposição da imprensa para esclarecimentos técnicos a respeito da legislação eleitoral, não faz e não permite que seja utilizado seu nome como instrumento para realização de especulações políticas, a fim de promover ou macular a imagem de quem quer que seja.

Por fim, deixa claro que todas as informações que foram veiculadas, publicadas como “entrevista” concedida, na verdade, tratou-se de consulta informal realizada pelo nobre jornalista sobre as interpretações advindas da aplicação da Lei da Ficha Limpa, não tendo este advogado o intuito de manifestar-se sobre caso específico, buscando tão somente fornecer ao profissional consulente aspectos gerais sobre a aplicação da aludida Lei aos casos sobre os quais incidiu.

Assina,

Juvenal Klayber
Advogado